Gaeco e Polícia Militar realizam operação para combater a extorsão de comerciantes em Rio Branco

O Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), junto com o Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaeco), e a Polícia Militar, realizaram uma operação na tarde desta terça-feira, 30 para desarticular uma facção criminosa investigada pela extorsão de comerciantes na região central de Rio Branco.

Ao todo, foram cumpridos dois mandados de prisão e cinco mandados de busca e apreensão contra integrantes da associação criminosa, visando o aprofundamento das investigações e a descoberta de outras pessoas envolvidas no mesmo tipo de delito.

Na ação, foram apreendidos veículos e também uma quantia de mais de 25 mil reais de dinheiro em espécie. O coordenador adjunto do Gaeco, promotor de Justiça Bernardo Albano, destacou que a operação foi fruto do avanço das investigações em andamento, que tiveram início em janeiro deste ano.

“O MPAC já vinha recebendo denúncias da atuação dessas organizações criminosas, principalmente na região do centro da cidade, e realizando, juntamente com a Polícia Militar, o monitoramento dessas lideranças. A partir da investigação, foi realizada a promoção judicial dos pedidos de prisão e busca, e uma vez deferidos pela Vara de Delitos de Organizações Criminosas de Rio Branco, foram cumpridos na presente data”, disse o promotor.

Conforme o Gaeco, os integrantes da facção criminosa extorquiam comerciantes que trabalhavam em locais como o camelódromo e terminal urbano. Os trabalhadores eram obrigados a pagar uma mensalidade aos criminosos, sob o pretexto de uma suposta segurança.

“A partir dessas ações, nós conseguimos também angariar novos elementos de prova, fruto dessas apreensões, que certamente vão subsidiar novas operações do Gaeco, também em conjunto com a Polícia Militar, visando desbaratar essas organizações criminosas em nosso estado”, ressaltou o promotor Júlio César de Medeiros, membro do Gaeco.

Suene Almeida, do AM Urgente

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *