Mecânico é confundido com PM e assassinado com 4 tiros na cabeça, no Centro

MANAUS-AM| Um mecânico identificado como Manuel Macário Alves Aparício, 41 anos, foi assassinado com 4 tiros na cabeça ao ser supostamente confundido por brandidos como sendo um policial militar. O crime aconteceu durante a tarde de terça-feira (6), na oficina onde a vítima era proprietário, localizada na avenida 7 de Setembro, Centro, zona Sul da capital.Publicidade

De acordo com informações confirmadas pelo delegado Daniel Vezzani, da Delegacia Especializada em Homícidios e Sequestros (DEHS), a vítima prestava alguns serviços de mecânica para a Polícia Militar e no momento em que foi abordado estava com uma farda da PM no banco do motorista. As autoridades acreditam que ele tenha sido confundido com um agente e sofrido retaliação fatal dos criminosos.

“A possibilidade de que ele tenha sido confundido com um policial militar é nossa linha de investigação. Outros funcionários que foram testemunhas do crime afirmaram que os bandidos chegaram atrás de um suposto PM.”, afirmou Vezzani.

WhatsApp Image 2021 04 06 at 14.55.12
Fotos de Neto Silva/ImediatoMecânico é confundido com PM e assassinado com 4 tiros na cabeça, no Centro de Manaus

CIRCUNSTÂNCIAS | Segundo funcionários da oficina que não quiseram se identificar, 4 bandidos armados chegaram ao local rendendo os colaboradores e os amarrando na recepção. Ainda segundo as testemunhas, os criminosos perguntavam quem era o policial militar que trabalhava na oficina e não aceitavam um “eu não sei” como resposta.

Foi só quando os funcionários estavam amarrados e rendidos do lado de dentro da empresa que a vítima finalmente chegou ao local em um dos veículos que fazia parte da oficina. Ao perceberem a entrada de Manuel, a quadrilha o abordou ainda do lado de fora e percebeu no banco do motorista uma farda com calça e jaqueta da Polícia Militar.

Mesmo negando qualquer tipo de competência dentro da PM, o mecânico foi friamente assassinado com 4 tiros na cabeça. Ele não resistiu aos ferimentos e morreu na hora. Após o crime os bandidos fugiram e ainda levaram o celular e uma quantia em dinheiro da vítima.

SUPOSIÇÕES| Para a esposa da vítima, identificada como Maricélia Guedes, não houve execução direcionada ao marido mecânico. Mesmo com relatos de que os criminosos teriam chegado ao local exigindo a identidade de quem seria o PM que trabalhava na oficina, a esposa da vítima acredita que ele tenha sido vítima de um assalto/ latrocínio.

“Eu não acho que eles vieram atrás só meu marido. Ele não tem ligação com nenhum tipo de criminalidade, não tem passagem na polícia. Após a morte os bandidos levaram o celular e o dinheiro dele. Eu acredito que ele tenha sido vítima de um assalto por ter chegado na hora errada, justamente no momento em que a quadrilha estava saindo do local.”, disse Maricélia, ao lamentar a morte do marido.

WhatsApp Image 2021 04 06 at 14.55.15 1
Fotos de Neto Silva/Imediato

Após os protocolos policiais, o corpo de Manuel foi removido pelo Instituto Médico Legal (IML).

WhatsApp Image 2021 04 06 at 14.55.12 1
Fotos de Neto Silva/Imediato

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *