Governadores e Anvisa debatem importação da vacina Sputnik V

O processo de autorização excepcional de importação da vacina Sputnik V foi discutido, nesta terça-feira, 6, durante videoconferência com a participação de governadores de 11 estados brasileiros e a diretoria da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Por meio do Consórcio Nordeste, houve a formalização da compra de 50 milhões de doses do imunizante produzido na Rússia. Para o Acre, o governador Gladson Cameli realizou a aquisição de 700 mil vacinas, assegurando a proteção de mais de um terço da população.

Por meio de videoconferência, diretoria da Anvisa e 11 governadores trataram sobre a importação da vacina Sputnik V Foto: Marcos Vicentti/Secom

A chegada da vacina ao país depende da autorização do órgão federal de controle sanitário. Durante a reunião virtual, os gestores foram atualizados sobre o andamento da certificação emergencial para o uso do imunizante.

De acordo com os diretores da Anvisa, entre a documentação exigida para obtenção da importação, 55% estão em fase de análise, 24% foram reprovados e outros 18% ainda não foram apresentados.

Importante dados, como o relatório técnico da autoridade russa, eficácia em outras variantes do coronavírus, estudos clínicos realizados com pacientes na Rússia e informações relacionadas as reações adversas causadas pela Sputnik V não foram entregues à Agência Nacional de Vigilância Sanitária.

De acordo com o diretor-presidente da Anvisa, Antonio Barra Torres, a chegada de mais uma vacina ao Brasil é um importante avanço no combate à Covid-19. Porém, o órgão sanitário sempre prezará pela qualidade, eficácia e segurança de qualquer imunizante que for aplicado na população.

“A Anvisa prossegue na sua missão de proteger a saúde do cidadão e identificar ameaças a essa mesma saúde. Assim temos feito desde o início da pandemia”, declarou.

“Queremos a vacina para salvar vidas”, afirma Cameli

Defensor do uso da vacina como principal método para conter a proliferação do coronavírus, o governador Gladson Cameli disse que não vem mediando esforços para salvaguardar a população acreana.

O gestor afirmou compreender as exigências da Anvisa, mas aproveitou a oportunidade para pedir a sensibilidade do órgão diante da grave situação enfrentada no Brasil.

“O nosso sistema de saúde chegou ao limite, assim como muitos profissionais da área estão cansados. A população está apreensiva com tudo isso e clama pela vacina. O Acre está pronto para comprar a vacina e estamos aguardando somente por essa definição. Queremos logo a vacina para podermos salvar vidas”, pontuou.

Gladson enfatizou ainda que seguirá trabalhando para que mais vacinas cheguem ao estado. Sempre confiante, Cameli afirmou ainda que a união de todos será fundamental no enfrentamento à pandemia de Covid-19.

“Sabemos que essa doença não tem sido fácil, mas a nossa fé em Deus é muito maior e não podemos desanimar. Eu acredito que, de mãos dadas, vamos superar tudo isso de uma vez por todas, virar essa página e voltar a nossa vida ao normal”, conclui o governador.

O secretário da Casa Civil, Flávio Silva; e o procurador-geral do Estado, João Paulo Setti, também acompanharam a videoconferência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *