Nicolau Júnior e Luiz Gonzaga agilizam aprovação de projetos que beneficiam setor produtivo

Na sessão de hoje, 07, da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), os deputados estaduais aprovaram os projetos de lei que atualizam a inspeção de origem animal e vegetal no Acre, assim como a atualização da lei que rege o Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do estado (IDAF).

Pela manhã, o presidente da Aleac, Nicolau Júnior, e o primeiro secretário da Casa, deputado Luiz Gonzaga, receberam o diretor-presidente do Idaf, José Francisco Tum, e o novo Secretário de Produção e Agronegócio, Nenê Junqueira. Que fizeram o pedido de agilidade na tramitação das leis e souberam  que os projetos iriam ainda hoje para a votação dos deputados.

Nicolau Júnior enfatizou que o objetivo é agilizar os projetos que são de interesse da economia acreana. “Nosso objetivo é sermos o mais rápido possível na análise dos projetos que beneficiam a população. Nossa gestão busca, com o apoio de todos os deputados, agilizar  a análise e aprovação do que é de interesse do nosso estado”.

“Fizemos essa visita e para nossa surpresa, o presidente nos informou que os projetos já tramitaram nas comissões e que já iriam ser levados para o plenário. Só temos que agradecer por essa parceria”, destacou, José Francisco.

A aprovação dos projetos são importantes para garantir que o Acre seja reconhecido como zona livre de aftosa sem vacinação, o que deve ocorrer no próximo mês de maio. “Essas leis são de fundamental importância para que sejamos reconhecidos agora no final de maio. O pedido do nosso governador é darmos atenção também ao pequeno produtor, da agricultura familiar, sem esquecer do médio e do grande produtor, já que todos são importantes para a nossa economia. Chegamos aqui e fomos prontamente atendidos. Ficamos felizes com essa parceria da Assembleia”, afirma Nenê Junqueira, secretário da SEPA;

O deputado Luiz Gonzaga falou sobre a importância do apoio do parlamento. “Estamos satisfeitos em ajudar neste momento importante para o Acre. Apenas Santa Catarina hoje é reconhecida como zona livre de aftosa sem vacinação no Brasil. O Acre vai receber esse reconhecimento no final de maio, o que vai ser extremamente importante para a pecuária acreana”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *