Um governo feito pensando em melhorar a vida dos acreanos

Mais de dois anos se passaram desde as eleições de 2018, na qual a população acreana elegeu, democraticamente, para o cargo de governador do Estado do Acre, Gladson Cameli, que em dois anos e meio de seu mandato, já cumpriu mais de 60% de suas promessas de campanha, além mostrar um lado humano que vem refletindo positivamente em sua gestão.

Em sua gestão, Gladson vem dando atenção especial à educação, segurança pública e saúde do Estado.

Na Educação, o governo se reinventou para continuar levando ensino de qualidade para os milhares de alunos da rede pública. A distribuição de fardamento escolar voltou a ser gratuita e uma nova refeição foi implementada na merenda dos alunos. Visando ainda alcançar estudantes em áreas de difícil acesso, o transporte escolar foi ampliado. Novos 110 ônibus foram adquiridos para aumentar a capacidade da frota, assegurando assim o transporte de milhares de alunos.

Já na Segurança Pública, Gladson Cameli investiu em convocações de profissionais da Polícia Civil e Militar, investindo maciçamente na área de investigação criminal. Como reflexo disso, a redução do número de mortes violentas foi um dos principais êxitos na área da segurança pública. O estado conta ainda com a criação do Grupamento Especial de Fronteira (Gefron), que já realizou centenas de operações policiais em diversos municípios do Acre, que resultaram na apreensão de entorpecentes, armas, dinheiro em espécie e ainda na recuperação de veículos roubados.

E é na área da saúde que o governador vem se destacando positivamente por sua atenção e principalmente, visão humana da situação dos profissionais e unidades hospitalares do Estado. Foi em sua gestão que Gladson concluiu com êxito a obra do novo Pronto Socorro de Rio Branco, que há uma década estava em obras. Reestruturou a rede pública hospitalar nos 22 municípios, e retomou redes de serviços que estavam paralisados, como a radioterapia na Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia (Unacon).

Mas foi com o início dos primeiros casos da Covid-19 no estado do Acre, em março de 2020, que Gladson começou a enfrentar, talvez, seu maior desafio à frente do estado. Desde que o novo coronavírus começou a circular no Estado o governo local teve de aumentar em cerca de cinco vezes a estrutura e capacidade das unidades de saúde pública. A valorização dos servidores da Saúde, sobretudo, aos que estão na linha de frente no combate ao coronavírus, foi assegurada pelo governo acreano. O Auxílio Temporário de Emergência em Saúde, bem como a majoração do adicional de insalubridade, foram concedidos aos profissionais como medida excepcional e temporária de enfrentamento à pandemia.

Estes dois anos de pandemia têm sido trágicos para milhões de famílias e muito desafiador para as administrações públicas, no país e no mundo, por causa dos efeitos nefastos da pandemia de Covid-19. Entre lágrimas e sofrimento vivemos em meio a mortes, desemprego, e esperança da vacinação contra o vírus. Se mostrando humano, antes mesmo de ser governador, o que se pode ver desde o início da pandemia é Gladson Cameli caminhando pelos corredores de hospitais e unidades de saúde para ouvir pacientes e gestores sobre as suas necessidades mais urgentes, além de procurar saber das necessidades da população num momento em que as pessoas estão fragilizadas, tanto pelas incertezas do momento quanto pela esperança da cura, em um cenário nunca visto antes nesses últimos cem anos.

Gladson Cameli sempre fez questão de destacar que neste momento de pandemia, “a vida é a única prioridade”, e tem somado inúmeros esforços para tentar diminuir o número de casos em todo o estado, defendendo acima de tudo a imunização da população contra a Covid-19. Em uma de suas últimas ações, o governador assinou um contrato em conjunto com governadores de outros Estados para a aquisição de 700 mil doses do imunizante Sputnik V, e assim dar início à vacinação em massa da população acreana, trazendo alívio às famílias, profissionais que atuam na linha de frente e todo o comércio do Estado, que também sofre em meio à crise causada pelo coronavírus.

Outra situação que assolou o Acre, em especial, alguns munícipios, foram as enchentes, que deixaram milhares de famílias desabrigadas. E mais uma vez, o governador voltou suas atenções para as necessidades daqueles que necessitavam e de pronto buscou ações para minimizar os impactos causados pelas alagações. Por várias vezes, foi possível ver o governador em meio aos desabrigados, nos bairros e municípios ouvido e buscando saber das principais queixas e necessidades dos atingidos, estando assim, perto do cidadão e solidário à realidade do Estado que administra.

Outra área em que o governador tem dado atenção, principalmente em meio à crise da pandemia é para a classe empresarial, que tem sofrido com os fechamentos do comércio devido às medidas de restrição impostas pera conter o avanço da Covid-19. Gladson Cameli realizou a prorrogação do prazo de adesão do Programa de Recuperação Fiscal – Refis, até junho deste ano. A medida se deu para que a Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) possa contemplar o máximo possível de contribuintes, inclusive os atingidos pelas crises que o Estado vem enfrentando, como enchente e o período de pandemia, além de permitir que o empresariado regularize débitos tributários. A prorrogação do Refis é uma forma de fortalecer ainda mais a economia local em um momento delicado, uma vez que dá totais condições para os empresários que não puderam aderir ainda. A adesão permite que as empresas regularizem-se perante o Fisco estadual e voltem a movimentar a economia.

Caminhando para três anos de mandato, em meio à crise da pandemia, e buscando encontrar soluções para os problemas que assolam nosso Estado, vemos um governador sempre solidário às realidades de seus cidadãos e profissionais, enfrentando os desafios propostos com otimismo e força de vontade, sem ignorar as vozes que o procuram, com visão micro e macro dos problemas do Estado. Nesses dois anos e meio de governo, atravessados pela pandemia que derruba tantas administrações, mas que o fortaleceu, Gladson Cameli prova que é possível crescer na crise e firmar realizações, estando ao lado da população e da ciência.  Com uma estrutura de governo que se firma em princípios como democracia, liberdade, austeridade, ética e compromisso.

Texto: Suene Almeida para o Amazônia Agora

Fotos: Secom/Acre

Montagem de Capa e Diagramação: Fabiano Azevedo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *