O Projeto de Lei enviado pelo governo do estado e aprovado nesta quarta-feira, 14, pela Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), prevê um pagamento de um benefício de R$ 150,00 (cento e cinquenta reais) durante três meses à famílias que não estejam recebendo assistências sociais ou previdenciárias, como programas de transferência de renda ou seguro desemprego, Bolsa Família, Benefício de Prestação Continuada e outros, que não tenham os seus componentes recebido Auxílio Emergencial financeiro do Governo Federal e que estejam todos os membros do grupo familiar sem vínculo de emprego formal ativo, além de apresentarem renda familiar mensal de até R$ 178,00 (cento e setenta e oito reais) por pessoa.

A expectativa do governo é  beneficiar cerca de 18 mil famílias acreanas.
 
O PL foi tema de acaloradas discussões entre os deputados da base do governo e a oposição na Aleac. O deputado Nicolau Júnior, presidente da Casa, elogiou os parlamentares pelo trabalho nas comissões e a importância do cartão bem. 

 “Este é o nosso papel. Analisar cada Projeto de Lei que chega até esta Casa de forma isenta, mas buscando colaborar com as iniciativas que são importantes para a população. O embate é saudável na democracia e deve acontecer sempre”, afirma.

Nicolau destaca ainda a importância do projeto. “Este programa ajudar a resolver a mais importante necessidade de uma família que é comer. Combater a fome deve ser prioridade de qualquer governo comprmissado com a população”, afirma.

Ascom Aleac