Como forma de evitar a contaminação pelo novo coronavírus, o governo do Acre dá continuidade à campanha “Aceita uma máscara?”. A ação, que prevê a distribuição dos acessórios de proteção em espaços públicos, envolve todas secretarias, autarquias e órgãos ligados à gestão estadual.

Nesta terça-feira, 13, servidores e gestores do Departamento Estadual de Água e Saneamento do Acre (Depasa) levaram a campanha ao Terminal Urbano, no centro de Rio Branco. A escolha do local considerou o grande número de pessoas que diariamente circulam pelo no local.  A presidente do Depasa, Waleska Bezerra, também participou da atividade.

Em nova ação preventiva, governo do Acre distribui máscaras de proteção no centro de Rio Branco. Foto: Clemerson Ribeiro/Depasa

“A Covid é uma doença cruel, que tem levado muitas pessoas a óbito. Muitos deixam de usar máscara porque não têm condições de adquirir. Então esta é mais uma medida adotada pelo governador Gladson Cameli para amenizar o avanço da doença.”

Durante a distribuição de máscaras no Terminal Urbano, várias pessoas foram flagradas sem o acessório. A professora Pâmela Miranda enfatizou a importância de se proteger contra  a Covid-19: “Eu já tive Covid, mas não abro mão da máscara nem do álcool gel. Estava vindo pro centro de moto quando minha máscara caiu. Ao entrar no Terminal, avistei a equipe da campanha e corri para dizer sim, eu aceito uma máscara.”

O aposentado Manoel Cruz elogiou a iniciativa do governo do Estado: “É importantíssimo; neste momento de pandemia, é a melhor coisa para garantir a nossa saúde”.

O uso da máscara pode reduzir a propagação do conoravírus em 95%.  No Acre, a obrigatoriedade do acessório de proteção no  período de pandemia está fundamentada na lei n° 3.647, publicada em Diário Oficial do Estado. O não cumprimento da medida legal é passível de multa no valor de de R$ 74,47.

Ação do bem

Doadas pelo governo do Estado, as máscaras de proteção são confeccionadas por empresas locais.  Além de proporcionar o uso do acessório às pessoas que precisam, a ação movimenta empreendimentos acreanos, gerando mais renda, mesmo no período de pandemia.

Secom/Acre