O primeiro município a receber a ação intitulada “Caravana da Vacinação”, nesta quarta-feira, 14, foi Acrelândia, que fica cerca de 110 km distante de Rio Branco. O movimento em prol da saúde dos acreanos conta com a união das equipes das forças da Segurança e Salvamento, Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre) e Secretarias Municipais de Saúde, e será realizado nos 22 municípios do estado.

Equipes percorrem as ruas de Acrelândia, indo de casa em casa. Foto: Odair Leal/Secom

A pedido do governador Gladson Cameli, incansável na luta contra o coronavírus, as equipes deram o pontapé inicial para levar mais saúde à população.

“Iniciamos por Acrelândia e percorreremos todo o estado com a caravana, para que a nossa vida volte ao normal, o “novo normal”. Com a vacina, a gente sabe que a economia vai funcionar, poderemos encontrar os familiares, e é isso o que queremos”, destacou a secretária adjunta de Assistência à Saúde, Paula Mariano.

O mesmo objetivo

Para o secretário de Saúde do município, Vitor Martineli, as entidades têm que andar lado a lado: “Temos todos o mesmo objetivo, que é salvar vidas nessa luta contra a Covid-19. Sou muito grato ao secretário Alysson Bestene, à secretária adjunta, Paula Mariano, e ao governador Gladson Cameli por não medirem esforços e viabilizar o nosso trabalho aqui”.

Secretário municipal de Saúde, Vitor Martineli; prefeito de Acrelândia, Olavo Francelino de Rezende; e secretária adjunta de Assistência à Saúde, Paula Mariano. Foto: Odair Leal/Secom

O prefeito de Acrelândia, Olavo Francelino de Rezende, afirmou: “O município já sofreu muito com esse vírus, estamos trabalhando juntos e o que podemos fazer estamos fazendo”.

Acelerar o processo de imunização

O objetivo é acelerar o processo de imunização, por isso serão disponibilizadas as vacinas existentes no calendário vacinal. As crianças receberão doses que faltam na carteira de vacinação, serão vacinadas pessoas que fazem parte dos grupos prioritários da Covid-19 e também será disponibilizado o imunizante contra a influenza.

“É muito boa essa parceria de estar vacinando em casa”, diz Juliana da Cunha. Foto: Odair Leal/Secom

Juliana da Cunha, mãe do pequeno Christian Bryam, de pouco mais de um ano de idade, parabenizou a ação: “É muito bom se vacinar em casa, porque a gente não precisa ficar se deslocando até a unidade”.