Visando as eleições de 2022, o Partido Progressistas (PP), esteve reunido com diversas lideranças partidárias, buscando formar alianças partidárias para a reeleição do governador Gladson Cameli.

Informações dão conta de que lideranças do Progressistas sentaram com dirigentes de sete partidos, que devem integrar a base governista no próximo ano. O teor do encontro, à princípio, não teve pedidos de cargos, porém, a atual gestão poderá abrir espaço para acomodar os aliados.

A reunião foi intermediada pelo deputado estadual José Bestene há cerca de dois meses, no entanto, o parlamentar esperou uma agenda em que estivesse o chefe do executivo estadual. As siglas partidárias que integraram a reunião foram: Avante, Podemos, DC, MDB, Cidadania, PSC e PMN.

O governador Gladson Cameli estaria buscando unir o maior número possível de aliados para compor a base do governo antes das eleições que ocorrem no ano que vem e, na disputa pelo Palácio Rio Branco.

Cameli oficializou seu retorno ao Partido Progressistas (PP), na segunda-feira, 12, após mais de 7 meses afastado da sigla devido às eleições municipais de 2020, que sagrou Tião Bocalom, prefeito da capital. Conta com apoio da cúpula Nacional do PSDB já que o ninho tucano perdeu as duas principais lideranças, o vice-governador Major Rocha, que foi para o PSL, e a deputada federal Mara Rocha, que anunciou saída do partido e deverá ir para o PL da missionária Antônia Lúcia.

Enquanto isso, o possível adversário de Gladson Cameli em 2022, senador Sérgio Petecão (PSD), cumpre uma série de agendas no interior do estado, em busca de mobilizar os descontentes com o atual governo. Pelo mesmo, segue o vice-governador, que após romper politicamente com o chefe do executivo, tenta buscar apoio no mesmo nicho.