Durante sua tradicional live nas redes sociais, realizada na noite de quinta-feira (23), o presidente Jair Bolsonaro ironizou o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), e a vacina Butanvac, desenvolvida pelo Instituto Butantan. Durante a transmissão, o líder do Executivo chamou a vacina de “Mandrake de São Paulo”.

– Vamos lá, Marcão [Marcos Pontes, ministro da Ciência e Tecnologia]. Como é que está nossa vacina brasileira? Essa é 100% brasileira, não é aquela ‘Mandrake’ de São Paulo, não, que tinha os Estados Unidos no meio. Essa é 100% brasileira. Como ela está, qual o nome dela? – disse.

A Butanvac foi anunciada na manhã de 26 de março, pelo Instituto Butantan, como o primeiro imunizante contra a Covid-19 produzido totalmente no Brasil. Posteriormente, no entanto, foi revelado que a tecnologia para o imunizante foi desenvolvida pelo Hospital Mount Sinai, localizado em Nova Iorque, nos Estados Unidos.

No mesmo dia, o governo federal divulgou a Versamune MCTI, desenvolvida em Ribeirão Preto (SP), sob coordenação do ministério. Ao anunciar a Versamune, no entanto, o governo informou que o pedido de registro junto à Anvisa foi feito às 13h23 do dia 25 de março, um dia antes do comunicado da criação da Butanvac.

Na ocasião, o ministro Marcos Pontes assegurou que a proximidade entre os pedidos se tratava de uma “coincidência”, mas ressaltou que os dois imunizantes são bons para o país. “A gente precisa ter várias vacinas nacionais”, disse.