O empresário e pecuarista Ricardo Leite, o Rico da Uninorte, teve uma de suas propriedades rurais invadidas na última quarta-feira (21), em Vista Alegre do Abunã, estado de Rondônia.

Pelo menos 40 homens, armados de foices, espingardas e terçados, entraram pelos fundos da propriedade e tocaram o terror no local derrubando a torre de comunicação, ateando fogo no curral, incluindo a casa principal, e agredindo quem encontravam pela frente, como um peão que foi torturado pelos invasores. Ainda atearam fogo em dois veículos, um carro e uma motocicleta.

Os bandidos também destruíram quase todo o imóvel da fazenda e teriam roubado dois tratores.

Vítimas que trabalham na fazenda informaram à polícia que foram ameaçados de morte e tiveram todos os seus pertences destruídos ou roubados. O grupo de invasores também destruiu a casa onde os funcionários da fazenda moravam e atearam fogo no carro e na moto das vítimas.

A polícia de Rondônia informou que está investigando para chegar aos autores da violência. Informações extraoficiais dão conta que o grupo faz parte de uma chamada liga Camponesa dos Pobres ou Liga Camponesa dos Pobres (LCP), ex-integrante do MST (Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra), cuja ação seria mais violenta e mais afeita à guerrilha. O comando da entidade seria de uma acreano foragido de Rio Branco, ex-professor da Universidade Federal do Acre (Ufac) e que estaria tentando promover a guerrilha rural na região norte do Brasil.