SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – “Que noite foi essa no Big Brother Brasil. Para mim, noite de vitórias. Arthur eliminado, Juliette líder, Fiuk escapou do Paredão, fui dormir feliz.” É assim que Sonia Abrão, 57, abriu o programa A Tarde É Sua, da RedeTV!, na quarta passada (28).

A atração, que completa 15 anos no ar neste sábado (1º), nem parece a mesma dos seus primórdios, quando a cobertura de casos policiais era uma de suas tônicas -e, em alguns momentos, motivo de grandes polêmicas e críticas.

Pelo menos nos últimos seis anos, o programa deixou de lado os grandes crimes e tragédias e voltou ao seu foco: falar e opinar sobre a vida das celebridades e das atrações na TV. A mudança, segundo Abrão, foi pensada porque estava “tudo muito pesado”.

Desde então, a ideia, como ela define, é propor uma “alienação saudável”. “Aquelas duas horas são uma trégua, uma pausa no dia para a gente poder recarregar a bateria, descontrair um pouco e dar uma aliviada. Isso funciona para nós também, não é só para o público. Nós nos divertimos.”

O nós a que ela se refere são os comentaristas Felipeh Campos, Vladimir Alves, Thiago Rocha, além dos repórteres Bruno Tálamo e Alessandro Lo-Bianco (este direto do Rio de Janeiro), e de Marcia Piovesan, que participa semanalmente.

Ao lado deles, Sonia Abrão comanda a Roda de Fofoca, quadro que ocupa quase todo o programa. O restante é dominado pelo merchandising, assim como acontece em muitos dos seus concorrentes diretos.

Na edição da última quarta (28), o F5 contabilizou que 40 minutos das duas horas do A Tarde É Sua foram preenchidos pela propaganda de produtos, muitas dessas repetidas mais de uma vez, como o anúncio de uma famosa cinta modeladora -esse tempo, vale ressaltar, não contemplou os intervalos comerciais (na quarta, foram exibidos dois blocos na meia hora final da atração).

Outra mudança, esta mais recente, é que desde o início do Big Brother Brasil 21, no fim de janeiro deste ano, o A Tarde É Sua passou a abordar um único tema: o reality show. A apresentadora justifica a decisão pelo fenômeno que a atração se tornou logo em seu começo, com o que ela chamou de “desastre” diante das situações sofridas por Lucas Penteado na casa.

Com a saída da “turma do mal”, como ela nomeia Karol Conká, Nego Di, Projota e Lumena, Sonia Abrão diz que o diretor Boninho e Tiago Leifert conseguiram dar a volta por cima. “A gente pensou: se é o programa mais assistido, vamos fazer uma cobertura que valha a pena mesmo.”

O resultado, de acordo com dados da RedeTV!, tem compensado. A atração tem pontuado entre 2,5 e 3 pontos de audiência na Grande São Paulo, o que significa um crescimento no primeiro trimestre deste ano de 24% em relação aos índices do mesmo período de 2020 -cada ponto do Kantar Ibope equivale a 76.577 lares na região.

“Além disso, Sonia Abrão se destaca também em comparação ao Melhor da Tarde, programa de Catia Fonseca, na Band. Na faixa horária em que competem, o A Tarde É Sua registra vitórias sucessivas sobre o formato da concorrente”, diz, em nota, a Rede TV!

Nos cerca de 70 minutos em que de fato o programa acontece, Abrão e seus colegas só falam de BBB. Exibem cenas do reality, além de reportagens e enquetes de sites sobre a competição. E, é claro, dão a sua opinião. Ela e os comentaristas chegam a divergir, muitas vezes em um tom teatral.

Na quarta, por exemplo, Abrão rebateu, em tom de ironia, a defesa que Felipeh Campos fez de Arthur, o eliminado daquele dia. “Ele virou um fofo, ele fez uma dupla legal com o Gil, óh…Faz favor, não apaga tudo que ele fez lá atrás”, disse ela.

“As pessoas sempre gostam de opinião, de posicionamento. Até para discordar. É importante o debate de ideia, pensar, refletir sobre determinados assuntos. Isso é muito legal”, afirma Sonia Abrão ao F5.

E com o fim do BBB 21 na próxima terça (4), como vai ficar o A Tarde É Sua? Abrão diz que volta ao formato anterior, com comentários da vida dos famosos e da televisão, e a cobertura dos reality shows, como o No Limite (Globo) e Power Couple (Record).

SEM ARREPENDIMENTOS

Sonia Abrão diz não ter nenhum grande arrependimento nestes 15 anos de A Tarde É Sua. Nem mesmo sobre a cobertura feita pelo programa do sequestro e assassinato da jovem Eloá Cristina Pimentel da Silva, em 2008. Na ocasião, a apresentadora entrevistou ao vivo Lindemberg Alves Fernandes, enquanto ele mantinha a estudante como refém.

A jornalista foi muito criticada e acusada de ter atrapalhado as negociações da polícia com o sequestrador, o que ela nega. A apresentadora argumenta que conversou com Lindemberg pelo celular, e que os policiais negociavam com ele pelo telefone fixo.

“Em nenhum momento eu agi errado. Eu faria tudo novamente, exatamente da maneira como a gente fez. O cruel é querer empurrar a culpa da tragédia para cima do programa quando isso não aconteceu. O assassinato dela aconteceu três dias depois dessa conversa, não teve nada a ver com a gente”, defende.

Ela afirma que considera a cobertura do caso o momento mais dramático da carreira e que até hoje não se esquece do que aconteceu. “Ele permitiu que a Eloá falasse comigo […] Foi a única conversa que existiu dela, foi inclusive quando ela pôde dar o recado de amor para os pais.”

“Ouvir tudo isso, de quem está viva por um triz, é muito comovente. Não sai da cabeça até hoje. Infelizmente, [a morte dela] foi um baque muito grande para mim particularmente por ter falado com ela”, completa.

Outras coberturas policiais, como a morte da menina Isabella Nardoni (2008) e a prisão do goleiro Bruno Fernandes pela morte da modelo Eliza Samudio (2010), também fizeram parte do A Tarde É Sua. “Nós pegamos uma fase de grandes crimes e aí não tem como fugir disso. Nem quisemos fugir disso”, justifica.

A Roda de Fofoca surgiu há cerca seis anos, diz ela, como forma de dar uma amenizada no clima pesado da atração. “Porque a gente estava num nível já de arrastar corrente. Todo mundo terminava o programa sem um pingo de energia, de tanta coisa que era triste mesmo, muito complicada de lidar.”

“E aí nós pensamos, se nós estamos assim, imagina o público em casa, vamos dar uma mudada”, completa.

Por causa da pandemia, Sonia Abrão afirma que não há clima para comemorar os 15 anos do A Tarde É Sua, mas a data será lembrada com um agradecimento ao público. Promete novidades e a volta das reportagens de rua no segundo semestre, quando diz esperar que a vida já esteja mais próxima ao normal.

Embora tenha a proposta de um programa mais leve, a apresentadora ressalta que isso sempre pode mudar. “Está leve, mas não está fora da realidade. O A Tarde É Sua é um programa mutante, a gente vai sempre no feeling do que está acontecendo, antenado no que o público prefere ver.”