Os dias que antecedem a inauguração da Ponte do Rio Madeira, em Abunã (RO), movimentam a agenda da cúpula do governo do Acre, que busca a oportunidade do presidente Jair Bolsonaro investir no estado, principalmente em infraestrutura.

A inauguração da Ponte está prevista para o dia 07 de maio, e deve dar início ao desenrolar do megapacote de obras e serviços que o Acre pretende deflagrar com a chegada do verão, em ramais, pontes, viadutos, programas de saúde, infraestrutura logística.

Deve haver a concretização de projetos importantes, como o Viaduto da Corrente, no qual o projeto deve ser encaminhado no fim de maio para o ministro Tarcísio Gomes, da Infraestrutura. Há verbas específicas para eliminar estrangulamentos viários nas cidades, disse o ministro a interlocutores.

Especula-se também, uma ordem de serviço ao pacote de oito lotes para abertura e recuperação dos ramais, recursos que podem passar dos R$ 50 milhões aplicados nos municípios de Brasiléia, Epitaciolândia, Plácido de Castro, Xapuri e Acrelândia.

Há em curso outras ideias para revitalização urbanística de Rio Branco, como a 5ª Ponte do Rio Acre, também suspensa atualmente –mas que deve estar na pauta.

Emendas parlamentares podem se concretizar. Uma delas, do deputado Alan Rick, no valor de R$20 milhões, e que está praticamente convertida no Viaduto da Avenida Ceará . No total, são cerca de R$80 milhões em uma obra que pretende estabelecer um novo corredor de trânsito no coração de Rio Branco até a Via Verde.

Por fim, Bolsonaro pode anunciar verbas para a rodovias, segurança pública, Estrada de Pucallpa, mais vacinas e equipamentos para a emergência da Covid-19.