O prefeito de Acrelândia, Olavo de Resende (MDB, foi condenado em segunda instância, pelo Tribunal de Justiça do Estado do Acre (TJ-AC), por receptação de gado e deve ficar inelegível por conta da Lei da Ficha Limpa. O julgamento aconteceu no final de abril.

Olavinho, como é conhecido, foi condenado pela justiça com base no art. 180 do Código Penal – adquirir, receber, transportar, conduzir ou ocultar, em proveito próprio ou alheio, coisa que sabe ser produto de crime, ou influir para que terceiro, de boa-fé, a adquira, receba ou oculte: Pena – reclusão, de um a quatro anos, e multa. O advogado Valdir Perazzo deve recorrer da decisão no Supremo Tribunal de Justiça (STJ).

O advogado do prefeito, Valdir Perazzo, confirmou a condenação de Olavinho, porém, destacou que o acórdão do processo não foi publicado na edição do Diário Eletrônico.