A primeira-dama do Estado, Ana Paula Cameli, e a secretária de Estado de Assistência Social, dos Direitos Humanos e de Políticas para as Mulheres (SEASDHM), Ana Paula Lima, realizaram nesta quarta-feira, 12, a entrega dos cartões do Programa Auxílio do Bem no município de Senador Guiomard. 

A solenidade foi realizada no Centro de Referência de Assistência Social (Cras) e contou com a presença da prefeita Rosana Gomes, da secretária municipal de Assistência Social, Andréia Abreu, do vice-prefeito, Ney Rabelo, do presidente da Câmara, Magildo Lima, da coordenadora do Cras, Cintia Brana, e dos cidadãos contemplados pelo programa.

“Durante a pandemia não deixei de visitar as pessoas e ver a situação da população. Foi um desejo do coração do governador alcançar essas famílias invisíveis que não recebem nenhum auxílio do governo federal e poder estender a mão.  Às vezes podem achar o  valor irrisório, mas não, essas famílias beneficiadas vão poder pegar seu cartão e comprar os itens que estão precisando. Minhas palavras são de gratidão. Agradeço a secretária Ana Paula Lima e a equipe da SEASDHM, que há tempos vêm trabalhando nessa ação. Foram meses de estudos, dedicação e  pesquisa, não é fácil realizar uma ação como essa”, agradeceu a primeira-dama, Ana Paula Cameli.

Primeira-dama, Ana Paula Cameli, agradeceu ao trabalho que vem sendo feito nesta ação. Foto: Pedro Davani/Secom

A ajuda financeira chega como um alento para as milhares de famílias acreanas que foram afetadas pela pandemia da Covid-19. Os beneficiados irão receber R$150 por até três meses.

O autônomo, Jean Costa, um dos cidadãos contemplados pelo programa, explica que plantava verduras e vendia de casa em casa, mas a pandemia dificultou tanto o plantio, quanto as vendas. “Agora posso ficar um pouco menos preocupado se vai faltar alimento no dia ou não e voltar a cuidar com mais atenção das minhas plantações, é realmente uma grande ajuda”, afirma Jean. 

Jean Costa foi contemplado pelo programa Auxílio do Bem. Foto: Pedro Devani/Secom

O auxílio irá beneficiar 18.888 famílias acreanas que possuem renda de até R$178 e não estão vinculadas a nenhum benefício do governo federal, como o auxílio emergencial.

“Este momento pandêmico evidenciou a fragilidade das famílias mais vulneráveis e a necessidade do governo em adotar medidas emergenciais para minimizar os efeitos da pandemia. O Programa é mais uma ação do governo do Estado para garantir a proteção social das famílias além de ser uma oportunidade para que possamos conhecer a realidade delas em nosso estado e assim propor políticas públicas, que de fato venham alcançar os que mais precisam”, explicou Ana Paula Lima.

Secretária da Estado de Assistência Social, dos Direitos Humanos e de Políticas para as Mulheres (SEASDHM), Ana Paula Lima, fala em garantir a proteção social das famílias em vulnerabilidade. Foto: Pedro Devani/Secom

Lembrando que a família não pode estar recebendo assistências sociais ou previdenciárias, como programas de renda ou seguro desemprego, Bolsa Família, Benefício de Prestação Continuada e nem ter recebido alguma parcela do Auxílio Emergencial do governo federal.