Na tarde desta quarta-feira (12) a deputada federal Vanda Milani (Solidariedade) cobrou, publicamente, o secretário de Desenvolvimento Urbano e Regional, Luiz Felipe Aragão, pela morosidade na elaboração do projeto da orla do Bairro Quinze, divulgado em 2019.

Segundo ela, a equipe da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Regional (Sedur) vem adiando a elaboração do projeto, a parlamentar teme que os recursos sejam devolvidos à União. “O dinheiro está a disposição, mas o problema é a Secretaria de Obras que não conclui o nosso projeto para que possa dar andamento à construção da nossa orla”, desabafou.

Inicialmente estava previsto serem usados R$ 8,5 milhões, que já estão alocados, contudo, são mais de R$ 18 milhões empenhados por Milani que aguarda o projeto, que deverá ser elaborado pela Sedur. A parlamentar já havia feito críticas fervorosas a equipe do governo no início do ano, na reunião com a bancada federal e o governador Gladson Cameli.

Em 2019 a Seinfra frisou que cerca de 12 casas precisam ser desapropriadas no entorno do rio Acre. O processo normal de desapropriação será feito conforme previsto em lei, pela utilidade pública e abrangerá mais de 600 metros.

O projeto urbanístico, que está sendo desenvolvido pelos engenheiros da Seinfra, há cerca de três meses, compreende a margem do rio Acre, na região central, até o bairro Quinze.

A infraestrutura prevê a construção de quiosques para praça de alimentação, pista de corrida, quadra de areia, área urbanizada com iluminação que propicie circulação noturna e estrutura de contenção de bolsaconcreto, a mesma utilizada na Gameleira.