SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O São Paulo deixou para a última rodada a confirmação da classificação às oitavas de final da Copa Libertadores. Nesta terça-feira (18), o time tricolor foi derrotado por 1 a 0 pelo Racing (ARG), no Morumbi.

Com o revés, a equipe do técnico Hernán Crespo caiu para a segunda colocação do Grupo E, com 8 pontos. Já o Racing, líder da chave, foi a 11 e garantiu de forma antecipada uma vaga no mata-mata.

Terceiro colorado com 3, o Rentistas (URU) ainda sonha com a classificação no torneio. Nesta quarta (19), visita o lanterna Sporting Cristal (PER), em Lima. Se o time uruguaio perder ou empatar, o São Paulo estará classificado.

Finalista do Estadual, o São Paulo tem como prioridade neste momento da temporada o título do Campeonato Paulista. O clube enfrenta na decisão o Palmeiras, atual campeão do estado e da América.

A diretoria são-paulina entende que o Paulista representa uma boa oportunidade de encerrar o incômodo jejum de taças no Morumbi. A última conquista tricolor foi em 2012, na Copa Sul-Americana daquele ano. O Estadual não é vencido pelos tricolores desde 2005.

Por isso a opção de Crespo por utilizar reservas nos últimos dois compromissos da Libertadores.

Vitória em qualquer uma das duas partidas teria garantido a classificação à próxima fase. Contudo, apesar da hierarquia das competições, a fila de títulos falou mais alto, e a vaga nas oitavas de final terá que ser conquistada na próxima terça-feira (25), contra o Sporting Cristal, no Morumbi.

O São Paulo iniciou bem a partida, com ritmo forte e forçando boa defesa do goleiro Arias, com os pés, logo no começo do confronto.

Os argentinos, contudo, passaram a controlar o primeiro tempo a partir do gol de Novillo, aos 27 minutos de jogo. Lovera teve muita liberdade para cruzar da esquerda e o atacante do Racing cabeceou livre, cruzado, para superar Tiago Volpi e abrir o marcador.

Na segunda etapa, Hernán Crespo colocou alguns titulares para buscar o empate, entre eles Daniel Alves, recuperado de uma lesão muscular na coxa direita. O retorno do camisa 10 foi, provavelmente, a melhor notícia para o São Paulo no duelo.

Com um Racing que também escalou muitos reservas ainda mais retraído no segundo tempo, os donos da casa, mesmo com alguns titulares em campo, não ameaçaram o gol de Arias.

A derrota, segunda de Crespo no comando do time, encerrou uma sequência de 14 jogos de invencibilidade do São Paulo no ano.

Ainda representou o terceiro confronto seguido sem vitória contra argentinos no Morumbi. Além do Racing, empatou com o River Plate (ARG) em 2 a 2 no ano passado e igualou sem gols com o Talleres (ARG) em 2019, ambos pela Libertadores.

O São Paulo disputa nesta quinta-feira (20) o primeiro jogo da final do Campeonato Paulista, contra o Palmeiras, às 22h, no Allianz. Nas últimas duas visitas à casa alviverde, o clube tricolor saiu vitorioso.

SÃO PAULO
Tiago Volpi, Diego Costa, Rodrigo Freitas e Bruno Alves; Orejuela (Daniel Alves), William (Shaylon), Rodrigo Nestor, Igor Gomes (Hernanes) e Welington; Galeano (Rojas) e Vitor Bueno (Luciano). T.: Hernán Crespo

RACING
Gabriel Arias; Fabricio Domínguez, Imanol Segovia (Sigali), Lucas Orban, Joaquín Novillo e Ignacio Galván (Mena); Aníbal Moreno, Mauricio Martínez e Matías Rojas (Piatti); Maximiliano Lovera (Leonel Miranda) e Leandro Godoy (Copetti). T.: Juan Antonio Pizzi

Estádio: Morumbi, em São Paulo (SP)
Árbitro: Jesus Valenzuela (VEN)
Assistentes: Tulio Moreno e Lubin Torrealba (VEN)
Cartões amarelos: Welington e Rodrigo Freitas (SAO); Martínez e Copetti (RAC)
Gol: Novillo (RAC), aos 27’/1ºT