Autor de dois gols na vitória do Flamengo por 3 a 1 contra o Fluminense na noite deste sábado, o atacante Gabriel Barbosa comemorou bastante mais um título. Com o resultado, o time rubro-negro sagrou-se tricampeão carioca e chegou a 37 conquistas estaduais em sua história. O goleador destacou que os resultados são frutos de trabalho e de muita cobrança, dedicou a taça ao funkeiro MC Kevin, que morreu há uma semana, e provocou o rival derrotado.

“O Flamengo te cobra todos os dias, na rua, em casa, com amigos. Tenho vários amigos flamenguistas que me cobram para que a gente continue assim. Jogamos em um grande clube, para uma grande torcida e moramos em uma grande cidade. Então nada melhor do que responder assim, dentro de campo e sendo campeão”, comemorou.

Em uma cena captada pela TV, Gabriel apareceu em uma conversa acalorada com Diego, no túnel a caminho do gramado. Ele fez questão de amenizar, dizendo que nos vestiários as conversas são ainda mais quentes e isso é um dos motivos para o sucesso do Flamengo.

“É por causa disso que o Flamengo está onde está, em outro patamar, como diz o Bruno Henrique. Nos treinos é a mesma coisa, talvez até pior. Todo dia a gente se cobra independente de idade ou títulos que cada um tem. Essa (discussão) foi uma das menores, tem várias dentro do vestiário que são muito mais acaloradas. Então segue o baile, vou tomar um vinho com ele e está tudo certo”, garantiu.

Ao comentar sobre seu momento na carreira, Gabriel se disse feliz no Rio de Janeiro e também por ter sido convocado à seleção brasileiro. Entretanto, revelou tristeza por conta da morte de seu amigo, MC Kevin, e dedicou a conquista ao cantor.

“Momento de paz fora de campo, mas um pouquinho triste ainda com a morte do Kevin, que era um amigo meu. Então dedico esse título a ele e a toda família dele e digo que ele nunca será esquecido. Aquecemos com as músicas dele, pois tinha prometido. Mas estou muito feliz com minha vida no Rio de Janeiro, jogar em um grande time e ser campeão direto, além de realizar meu sonho de jogar na seleção brasileira”, concluiu, mas não sem antes provocar o Fluminense. “Jogaram como nunca, perderam como sempre”.

Quem também teve grande oportunidade na partida foi o goleiro Gabriel Batista, uma vez que Diego Alves, em fase final de recuperação, foi vetado. Em seu primeiro título em campo, o goleiro de 22 anos comemorou a conquista e agradeceu aos companheiros pela confiança.

“Jogar com a camisa do Flamengo já é uma responsabilidade muito grande, mas a confiança que o grupo me passou foi muito importante. Muito feliz com esse título, meu primeiro jogando. Isso não seria possível sem meus companheiros, que me passaram confiança desde o primeiro jogo. Só tenho a agradecer a eles, bem como ao Rogério Ceni, que sempre me ajuda muito”, afirmou o jovem jogador.