Por: HISTORY Brasil

A busca por vida extraterrestre inteligente tem sido um caminho longo e árduo para os cientistas. Um dos maiores retrocessos na área aconteceu em 1993, quando o Congresso dos Estados Unidos cancelou o financiamento de um projeto da NASA chamado HRMS, destinado a procurar sinais de inteligência alienígena. “É o fim da temporada de caça a marcianos com o uso de dinheiro público”, disse na época o senador Richard Bryan.

O projeto cancelado previa o investimento de 100 milhões de dólares em dez anos na busca por vida extraterrestre inteligente (ou SETI, na sigla em inglês). O preconceito com o assunto é um dos grandes empecilhos para o desenvolvimento dessas iniciativas. O professor de astronomia e astrofísica da Universidade Estadual da Pensilvânia, Jason Wright listou quatro razões principais pelas quais o governo dos Estados Unidos e a NASA evitam financiar investigações sobre inteligência alienígena em suas pesquisas astrobiológicas:

“Fator riso”

O “fator riso” foi um dos motivos pelo cancelamento do projeto HRMS da NASA. De maneira errônea, a opinião pública associou a busca por inteligência extraterrestre com a caça a “homenzinhos verdes”. Por décadas, o assunto se tornou motivo de piada, dificultando as propostas de profissionais sérios que estudam o assunto.

“Tudo ou nada”

Segundo Wright, existe uma ideia equivocada de que programas SETI são um completo fracasso caso não se faça contato com extraterrestres. Mas o pesquisador afirma que mesmo que a vida inteligente alienígena não seja encontrada, outros fenômenos astrofísicos importantes podem ser descobertos durante as investigações.

“Nada a se encontrar”

Wright explicou que outra percepção equivocada é a seguinte: ao não se encontrar nada em projetos de busca por vida extraterrestre inteligente, não haveria mesmo nada para ser encontrado. No entanto, o astrônomo diz que a falta de investimento diminuiu as possibilidades reais de explorar uma região mais vasta do que apenas uma pequena fração do espaço, como os projetos independentes atuais.

“Não precisamos da NASA”

O astrônomo diz ainda que muitos acreditam que os projetos de busca por inteligência alienígena podem prosseguir com ou sem o apoio da NASA. De fato, há exemplos de iniciativas independentes bem-sucedidas, como um projeto iniciado em 1997 por meio do Telescópio Allen que conseguiu ser financiado por empresas privadas. Mas Wright defende que esse deveria ser o papel da NASA.