Depois de bater na trave no c de 2020 ao ficar com o vice, o Internacional tenta superar a instabilidade do começo da temporada para brigar novamente pelo título nacional e encerrar um longo jejum. São 42 anos sem conquistar o principal título do futebol brasileiro. A equipe gaúcha começa a sua trajetória na edição 2021 do Brasileirão neste domingo, quando encara o Sport, às 20h30, em duelo que fecha a primeira rodada.

Em casa, no Beira-Rio, o Inter revê um adversário que o atrapalhou na luta pelo título no último Brasileirão. O revés por 2 a 1 em Porto Alegre para os pernambucanos foi determinante para a briga pelo título, naquela ocasião, embolar, e depois o Flamengo levar a taça. Agora, a equipe colorada quer dar o troco no rival do Recife e começar o torneio de forma positiva, não só em relação ao resultado, mas também quanto ao futebol apresentado.

O Inter tem de dar uma resposta ao seu torcedor porque ainda não conseguiu se livrar das oscilações em 2021. O time treinado pelo espanhol Miguel Ángel Ramírez perdeu o Estadual para o arquirrival Grêmio, que ficou com o tetra, e, embora tenha avançado às oitavas da Libertadores, se classificou com a pior campanha entre os primeiros colocados da primeira fase.

O objetivo, portanto, é aliviar a pressão com uma campanha consistente no Campeonato Brasileiro. “O grupo quer fazer um grande campeonato, de alto nível, para brigar pelas primeiras posições da competição até o fim dela. Estamos muito motivados para que essa disputa seja muito boa para o Inter”, disse o zagueiro Lucas Ribeiro.

O técnico Miguel Ángel Ramírez conta com o retorno de Yuri Alberto, que não jogou no meio de semana diante do Always Ready porque cumpriu suspensão. Vice-artilheiro da equipe na temporada, com sete gols, o atacante deve ser o parceiro de Thiago Galhardo, maior goleador, com nove bolas na rede. A dupla de ataque, portanto, é a esperança de gols para derrubar o bloqueio defensivo do Sport e somar os primeiros três pontos no torneio.

Patrick voltou a treinar com o elenco nesta semana, está recuperado de um problema muscular e pode reaparecer entre os titulares. Renzo Saravia terá sequência na lateral direita, já que Rodinei voltou ao Flamengo.

O Sport também vive dias turbulentos após o vice no Campeonato Pernambucano – perdeu para o arquirrival Náutico na decisão por pênaltis – e quer usar a estreia no Campeonato Brasileiro para amenizar a pressão da torcida.

Não bastasse a cobrança por bons resultados, o técnico Umberto Louzer tem convivido com os desfalques. Para a partida no Sul do país, ele não contará com o zagueiro Iago Maidana e os atacantes Neílton e Everaldo, todos entregues ao departamento médico.

Isso sem contar os jogadores que já estavam vetados pelos médicos, caso do goleiro Carlos Eduardo, volante João Igor e o atacante Leandro Barcia, todos submetidos a cirurgias e que ainda não tem previsão de retorno aos gramados. De todas as baixas, a mais sentida é a de Neílton, que foi o jogador que mais atuou como titular na temporada pelo Sport. Louzer tem a disposição os atacantes Paulinho Moccelin e Marquinhos, ambos com características de velocidade.

Quem foi apresentado nesta semana e pode aparecer de surpresa entre os titulares é André. O atacante já participou dos últimos treinamentos e deve viajar com o elenco, só que a tendência é de que fique como opção no banco de reservas.