A disputa do ISA Games em El Salvador sofreu duas baixas importantes nesta segunda-feira, 31. Classificados na primeira rodada com boas notas, os brasileiros Gabriel Medina e Tatiana Weston-Webb optaram por deixar a competição, que está sendo realizada nas praias de La Bocana e El Sunzal, por causa dos casos positivos de covid-19. No sábado, todos os competidores foram testados, além de membros da organização e das comissões técnicas, e 28 casos positivos para coronavírus foram detectados.

“Após conquistarem o primeiro lugar em suas baterias do primeiro round do ISA World Surfing Games 2021, em El Salvador, e, consequentemente carimbarem os seus passaportes para fazerem história na estreia do surfe nos Jogos Olímpicos, em Tóquio, a partir do dia 25 de julho de 2021, Tatiana Weston-Webb e Gabriel Medina tomaram a difícil decisão de deixarem o evento e se resguardarem para a sequência desta intensa e desafiante temporada”, explicou a Confederação Brasileira de Surf (CBSurf).

Antes de Medina e Tati, a brasileira Silvana Lima já havia sido vetada no campeonato porque ela testou positivo em El Salvador. Segundo a CBSurf, a surfista havia testado negativo no exame de sorologia no início do mês e também no teste de RT-PCR em 26 de maio, antes do embarque. Mas no aeroporto de El Salvador testou positivo e um segundo teste confirmou o resultado, tirando ela da competição.

“O protocolo da organização do evento e a estrutura oferecida para a Seleção em El Salvador foram muito importantes para a segurança da equipe e de todos os atletas e profissionais envolvidos. A atleta permanecerá isolada e acomodada em um hotel disponibilizado pelas autoridades locais até que o período de quarentena necessário se encerre”, explicou Adalvo Argolo, presidente da CBSurf.

Silvana não teve sintomas da covid-19, mas não pôde defender a medalha de prata conquistada na edição anterior, no Japão. Mas o susto mexeu com Medina e Tati, que optaram por deixar o campeonato – eles já cumpriram o pré-requisito para atletas classificados para a Olimpíada, que era participar do evento, então não correm risco de perder a vaga para os Jogos de Tóquio.

“Apesar de toda a estrutura montada pela CBSurf e o COB para receber a Seleção Brasileira de Surfe em El Salvador, contando com um hotel exclusivo, localizado em uma praia vizinha às praias de competição, a fim de garantir maior privacidade e isolamento à equipe, e a hospedagem em quartos individuais, esses atletas se sentem mais seguros retornando para as suas casas neste momento. Frente ao complexo e desafiante cenário imposto, a Confederação Brasileira de Surf respeita e acolhe a decisão dos atletas convocados e está prestando o suporte necessário para que possam retornar com segurança”, frisou.

Sem os três atletas, a seleção brasileira fica apenas com Filipe Toledo e Italo Ferreira, ambos classificados para a segunda rodada com ótima atuação, e Julia Santos, que perdeu na estreia e vai para a repescagem. O ISA Games distribui as últimas vagas para os Jogos de Tóquio, mas o evento não tem impacto para a classificação dos brasileiros – Medina, Italo, Tati e Silvana estão garantidos e vão representar o País nos Jogos Olímpicos.