Policiais Militares e Bombeiros realizaram na tarde desta segunda-feira, 31, uma carreata pelas ruas de Rio Branco na tentativa de cobrar ao governador Gladson Cameli (Progressistas) o cumprimento das promessas feitas durante a campanha eleitoral de 2018. A carreata saiu do Clube dos Oficiais em direção à Casa Civil, às 16h30, e encerrou com um ato em frente ao Palácio do governo.

Os manifestantes realizaram também um “adesivaço” na ocasião. Em frente ao Palácio, os manifestantes levaram um bolo para “comemorar” e aplaudir ironicamente o governador pelo não cumprimento das promessas. As categorias cobram a progressão horizontal, que passa pela correção do adicional de titulação, que se arrasta desde 2019, e a reposição inflacionária dos salários.

O presidente da Associação dos Praças da Polícia Militar (ABRAPMAC), terceiro sargento Igor Oliveira Santos, afirmou ao videomaker do ac24horas, Whidy Melo, que o manifesto tem o intuito de cobrar apenas as promessas feitas por Gladson Cameli.

“A manifestação tem o intuito de cobrar as promessas feitas pelo governador, Gladson Cameli. Entre essas promessas, podemos citar o reajuste da titulação e o realinhamento salarial. A disparidade salarial entre as duas polícias Civil e Militar é gigante. Estamos buscando uma correção inflacionaria”, afirmou.

Segundo ele, o governador se comprometeu desde as eleições e, em 2020, prometeu que em maio de 2021 as demandas seriam resolvidas. “Na última reunião que tivemos, ele pediu mais um ano de prazo, ou seja, só em 2022. Infelizmente, a palavra dele não tem tanto crédito conosco. O que a gente espera do governo é um ato, algo que nos dê esperança”, acrescentou.

Fonte: ac24horas