Difícil em nossa sociedade atual não percebemos essa Síndrome, principalmente quando a parte contrária –seja mãe ou pai- não comparece como deveria na vida de seu filho. É triste nos depararmos com situação onde uma das partes começa a denegrir, a falar mal, a jogar a criança contra o genitor, sinceramente é muito desprezível. Mas pensando por outro lado, vem uma pontinha de compreensão do porquê isso acontece na prática, principalmente quando na separação uma das partes acham que também estão separando- se do filho. Essa Síndrome segundo o Art 2º da Lei nº 12.318/10, onde constitui alienação parental toda interferência na formação psicológica da criança ou adolescente, promovida ou induzida por um dos pais, avós ou pelos que tenham a criança sob sua responsabilidade, guarda ou vigilância para que repudie genitor ou que cause prejuízo ou a manutenção de vínculos com este, geralmente vem atrelada com a não aceitação do término da relação e nesse caso a criança ou adolescente fica nesse fogo cruzado, servindo de escudo e como forma de contra atacar a parte contrária. Infelizmente esses pais não tem noção do maleficio que estão causando à vida dessa criança, excluir a convivência da outra parte pode trazer diversos fatores negativos, como por exemplo, interfere ativamente na construção de identidade do filho, cessa sua convivência em ambiente saudável. Tudo muito lindo na teoria, na Lei. Mas na realidade o que temos é muito diverso, mães se redobrando para criar seus filhos, tendo que trabalhar dia e noite para oferecer o básico possível, nesse sentido fica difícil falar bem de um pai ausente. Nesse caso, não deveria ser compreendido como Alienação, mas sim como uma triste realidade.

A Lei tipifica a conduta de Alienação como crime passível de processo criminal, civil e ainda uma bela multa ao praticador da SAP, complicado discutir um assunto tão sensível.

Rosy Pita é formada em História,
Pós Graduada em Educação
Inclusiva, cursando 3º ano da faculdade
de Direito, Membro da Subcomissão CJA/OAB-AC
e Membro da CADEP/ABRACRIM .