SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O sertanejo Eduardo Costa, 48, causou mais uma polêmica. Depois de dizer ser um viciado em sexo com pelo menos 15 relações por semana, agora revelou ser “semi-gay” ao atrelar alguns comportamentos à homossexualidade. A entrevista foi dada ao canal no YouTube Conceito Sertanejo.

“Eu sou um cara muito organizado, muito ajeitado, tudo muito arrumado. Eu sou um ‘semi-gay’, eu faço tudo que um viad faz, só não dou o c. Você quer gente mais organizado que o viad*?”, falou.

Em seguida, disse que um de seus melhores amigos é gay e que ele tinha como costume ver tanto ele quanto sua ex-mulher trocarem de roupas.

Para finalizar, Costa ainda disse que, caso fosse gay, seria uma “gayzona”. “Você consegue imaginar o Eduardo Costa gay? Porque assim, se eu fosse eu seria muito assumido. Eu gosto muito de mulher, se eu fosse gay eu iria gostar muito de homem. Eu iria ser uma ‘gayzona’ mesmo”, comentou.

Nas redes sociais, o nome de Eduardo Costa foi muito comentado. Integrantes da comunidade LGBTQIA+ se sentiram ofendidos com as declarações tidas como homofóbicas por parte do artista.

“Eduardo Costa a própria chacota. Semi-gay foi pra começar o dia com o nível de idiotice lá em cima”, disse um seguidor.

“Eu acordei agora e tive que ler a notícia que o Eduardo Costa se considera um semi-gay. Essas horas? Pelo amor de Deus, gente, ser brasileiro arde”, comentou outra.

Ao mesmo canal, o cantor disse que buscou ajuda médica para controlar seu vício em sexo, que já chegou a prejudicar seu casamento. “Gosto tanto de sexo quanto eu gosto de cantar”, disse na entrevista.

“Eu gosto de mulher, eu gosto de transar, eu gosto de sexo demais. Se eu pudesse, ficava o dia inteiro f.”, completou Costa, que ainda afirmou já ter ficado durante uma madrugada inteira tendo relações sexuais.

“Tenho problema com isso [sexo], rapaz, eu faço umas 15 vezes por semana, eu estou falando sério”, pontuou. O músico disse que buscou tratamento para ajudar no controle de seus impulsos sexuais, que já renderam algumas traições.