Desde que Neymar fechou sua transferência ao Paris Saint-Germain em 2017, a relação com seu ex-clube, o Barcelona, sempre foi conflituosa, com ataques de ambos os lados em meio a desejos mútuos de reconciliação. Nesta segunda-feira, 26, ao menos a guerra jurídica foi encerrada, anunciou o clube catalão em nota oficial.

“O FC Barcelona e o jogador brasileiro Neymar Jr. assinaram um acordo transacional para encerrar de forma amistosa os processos judiciais trabalhistas e civis que estavam pendentes entre ambas as partes.”, disse o Barcelona de maneira oficial.

O início do imbróglio entre Neymar e Barcelona se deu quando o atleta acertou sua ida ao PSG. Na ocasião, o clube francês pagou a multa rescisória de 222 milhões de euros, a maior da história do futebol, e deixou a equipe catalã refém da negociação. Assim, a instituição espanhola decidiu reivindicar do jogador uma ação de 8,5 milhões de euros, referentes à renovação de contrato em 2016. Segundo o Barça, o brasileiro não poderia receber o valor, pois não cumpriu o tempo de contrato pré-estabelecido.

Em contrapartida, Neymar alegou que teria o direito de receber todo o valor de bônus referente ao contrato assinado um ano antes de deixar a Espanha. Desse modo, cobrou do Barcelona uma ação de 26 milhões de euros, o que tensionou ainda mais a situação.

Apesar dos conflitos, que se davam especialmente com o ex-presidente Josep Maria Bartomeu, um retorno do brasileiro ao Camp Nou sempre esteve na pauta. O astro Lionel Messi chegou a pedir à diretoria que o amigo fosse repatriado e Neymar manifestou publicamente seu interesse em voltar. A transferência, porém, não andou e o camisa 10 parece ter reencontrado a alegria no PSG, com quem renovou contrato até 2025.

Fonte: Msn