O governo do Acre deu mais um passo para agilizar as obras da ponte e do anel viário de Brasileia, com previsão de conclusão e inauguração até o fim do próximo ano. Reunião com esse objetivo foi realizada nesta quarta-feira, 28, no Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), quando foi reforçada a importância da agilidade das obras.

O assunto foi tratado pelo diretor do Departamento de Estradas de Rodagem do Acre (Deracre), Petrônio Antunes, e o representante do governo do Acre em Brasília, Ricardo França, com o diretor-substituto do Dnit, Fábio Nunes, em audiência marcada pelo deputado federal Alan Rick, também presente à reunião.

Com a reunião, governo do Acre deu mais um passo para agilizar as obras da ponte e do anel viário de Brasileia, com previsão de conclusão e inauguração até o fim do próximo ano. Foto: Dilma Tavares

A ordem de serviço para a construção da ponte e do anel viário de Brasileia foi assinada pelo governador Gladson Cameli no dia 10 e já está com canteiros de obras em andamento. Conforme o diretor do Deracre, ainda este ano serão realizadas obras de terraplanagem, fundação e construção de pilares. No próximo ano seguirá com pavimento, laje e demais medidas necessárias para a sua conclusão.

Orçada em cerca de R$ 65 milhões, a obra está sendo realizada em parceria com o Dnit. “Viemos agradecer o empenho do Dnit, alinhar informações e buscar agilizar todas as medidas necessárias para que o governo do Acre possa entregar essa obra já em 2022 para a população”, disse o diretor do Deracre.

Representante do governo do Acre em Brasília, Ricardo França, deputado federal Alan Rick, diretor-substituto do Dnit, Fábio Nunes, e diretor do Deracre, Petrônio Antunes. Foto: Dilma Tavares

Petrônio garantiu ainda que já estão nos cofres do governo R$ 20 milhões destinados para a obra e estão previstos mais R$ 36 milhões para o próximo ano. A ponte faz a interligação entre os municípios de Brasileia e Epitaciolândia. Trata-se do último elo para a saída do país para os portos do Oceano Pacífico, explicou Petrônio.

Ricardo França também agradeceu “o apoio que o Dnit tem prestado ao governo, em especial em relação a essa obra”, destacando “a importância da agilidade nos processos para aproveitar a janela do verão amazônico e avançar na construção e entrega do benefício para a população”.

Canteiro de obras para construção da ponte e do anel viário de Brasileia Foto: Cedida.

Conforme França, os recursos foram garantidos via emenda da bancada federal do Acre ao Orçamento-Geral da União (OGU) de 2016 e “o governo e integrantes da bancada federal do Estado vêm lutando juntos pela concretização da iniciativa”.

Prioridade no Dnit

“Essa é uma obra prioritária e de nossa parte tem o empenho total”, afirmou Fábio Nunes, no encontro, reforçando a mesma disposição para obras como a do anel viário da Corrente, em Rio Branco, na confluência entre a BR-364 e a Rodovia AC-40, para cujos projetos também foi solicitada agilidade nas análises.

“Há necessidade dessas duas obras para desafogar o trânsito e melhorar a mobilidade da população”, reforçou o deputado Alan Rick, que lembrou a importância das iniciativas diante do crescimento do Estado e garantiu e garantiu: “Minhas emendas estou colocando todas [no OGU]para infraestrutura, para preparar e organizar o crescimento das cidades”.