A CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid no Senado ouve nesta 5ª feira (19.ago.2021) Francisco Maximiano, sócio da Precisa Medicamentos. A empresa é envolvida na negociação da Covaxin com o Ministério da Saúde. Francisco será questionado sobre supostas irregularidades nas tratativas. A compra nunca foi concluída.

A empresa tentou intermediar a venda da vacina indiana Covaxin para o Ministério da Saúde e é alvo da CPI por supostas irregularidades e superfaturamento no contrato. O depoimento de Maximiano já foi adiado 4 vezes. 

A Precisa atuou como uma intermediária entre a fabricante Bharat Biotech e o Ministério da Saúde, mas nunca divulgou o valor que arrecadaria na função de representante brasileira na venda do imunizante.

A comissão investiga o uso do dinheiro federal que foi enviado para cidades e Estados, além de supostas omissões do governo federal no combate à pandemia.

Cada integrante da CPI terá 5 minutos para questionar o advogado, que terá 5 minutos para responder. Haverá, se necessário, 3 minutos de réplica e 3 minutos de tréplica.

Segundo o regimento interno da Casa, os 18 integrantes do colegiado têm prioridade para fazer perguntas, embora todos os senadores possam formular questionamentos de 3 minutos.

Fonte: Msn