SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Houve um tempo em que o torcedor do Santos dizia, orgulhosamente, que o seu time titular era formado por Pelé e mais dez jogadores. Nos tempo de Neymar também foi parecido. Na má fase atual, o protagonista da equipe alvinegra é o goleiro João Paulo, que salvou o time de uma goleada ainda maior diante do Flamengo e de um Gabigol “raivoso”, autor de três gols no 4 a 0 na noite deste sábado, na Vila Belmiro, pelo Campeonato Brasileiro.

Com o resultado, o time carioca chega aos 31 pontos, 7 a menos que o líder Atlético-MG e com um jogo a menos. Já a equipe paulista tem 22 pontos e está cada vez mais distante do grupo dos quatro primeiros colocados.
O mês de agosto não deixará saudade para os santistas. Em nove partidas, a equipe alvinegra venceu somente duas, empatou três vezes e amargou quatro derrotas -uma delas, para o Libertad, por 1 a 0, no Paraguai, decretou a eliminação da equipe na Copa Sul-Americana.

Enquanto o time do técnico Fernando Diniz pisou na Vila Belmiro pressionado, vindo de derrota para o Athletico por 1 a 0, pela ida das quartas de final da Copa do Brasil, o Flamengo ostentava a moral de ter goleado o Grêmio por 4 a 0, mesmo com um jogador a menos desde o primeiro tempo pela mesma competição.

Como de costume, João Paulo começou salvando o Santos com uma defesa difícil aos dois minutos de bola rolando, após chute forte de Everton Ribeiro, de dentro da área.

O goleiro alvinegro defendeu à queima-roupa chute de primeira de Gabigol em cruzamento de Diego, aos 17. Ainda no primeiro tempo, o camisa 34 evitou gol de Diego, cobrando falta, e uma cabeçada de Arrascaeta.

Na saída para o vestiário, Gabigol bateu boca com membros da diretoria do Santos, que o insultaram da arquibancada.
O ato apenas deu mais combustível para o atacante no segundo tempo.

No começo da etapa final, Wagner Leonardo, do Santos, furou a bola dentro da área e, em seguida, puxou Michael. Na cobrança de pênalti, Gabigol conseguiu superar João Paulo. O flamenguista mandou a bola no canto direito, e o goleiro acertou o canto, mas não chegou em tempo.

Na comemoração, Gabriel olhou para arquibancadas e acenou em direção a membros da diretoria santistas. Aos 25, o atacante ampliou ao receber passe de Michael dentro da área. Aos 34, marcou o seu terceiro ao aproveitar rebote do goleiro dentro da área. Integrantes da diretoria do Santos, que fizeram as provocações no intervalo, devem ter se arrependido.

Gabigol deixou os santistas desorientados. Após cruzamento, a zaga falhou e Andreas Pereira ex-Manchester United, livre, saiu de frente para o gol e garantiu a goleada, aos 38 minutos.

Santos: João Paulo; Madson, Robson Reis, Wagner Leonardo e Felipe Jonatan; Camacho, Jean Mota (Ivonei), Carlos Sánchez (Luiz Henrique) e Pirani; Lucas Braga (Marcos Guilherme) e Marcos Leonardo. Técnico: Fernando Diniz.

Flamengo: Diego Alves; Isla (Matheuzinho), Gustavo Henrique, Bruno Viana e Filipe Luis; Willian Arão, Diego (Thiago Maia), Everton Ribeiro (Andreas Pereira) e De Arrascaeta (Vitinho); Michael e Gabigol (Pedro). Técnico: Renato Gaúcho.

FICHA TÉCNICA
SANTOS 0 x 4 FLAMENGO
Data: 28/08/2021
Local: Estádio Urbano Caldeira, a Vila Belmiro, em Santos (SP)
Hora: 19h (de Brasília)
Árbitro: Bráulio da Silva Machado (SC)
Auxiliares: Bruno Boschilia (PR) e Nailton Junior de Sousa Oliveira (CE)
VAR: Rodolpho Toski Marques (PR)
Cartões amarelos: Carlos Sánchez, Robson Reis, Fernando Diniz, Felipe Jonatan, Jean Mota (SAN); Isla, Diego, Bruno Viana, Gustavo Henrique (FLA)
Gols: Gabigol, aos 6 minutos, 25 minutos e 34 minutos, e Andreas Pereira, aos 38 minutos, do segundo tempo para o Flamengo.