MANAUS (AM) –  O corpo de um homem ainda não identificado foi encontrado na tarde desta segunda-feira (30), por volta das 16h, boiando em uma área conhecida como “Bariri”, no bairro Presidente Vargas, Zona Sul de Manaus. A vítima tinha sinais de tortura. 

Conforme o subtenente C. Reis do Corpo de Bombeiros  Militar do Amazonas (CBM), a vítima estava vestindo uma camisa listrada e uma bermuda verde. Ela tem aproximadamente entre 32 e 35 anos de idade. 

“A vítima estava com mãos e pés amarrados caracterizando tortura. O rosto dele já estava em avançado estado de decomposição. Visivelmente foi um assassinato. A causa da morte será definida após perícia. O crime já ocorreu há pelo menos 36 horas”, declarou o subtenente. 

O corpo do homem foi removido e levado para a sede do Instituto Médico Legal (IML), onde irá passar por exame necroscópico. 

O caso será pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros.

Corpo foi encontrado amarrado
Corpo foi encontrado amarrado | Foto: Divulgação

Brutalidade de assassinatos assusta moradores 

matéria do EM TEMPO, mostrou que nos últimos meses, os agentes da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) têm se debruçado sobre uma sequência de crimes registrados em Manaus que romperam o limite da própria concepção da barbárie.  

Desde 2017, durante a eclosão da rivalidade entre integrantes do Primeiro Comando da Capital (PCC) e da então dominante Família do Norte (FDN) – agora com uma nova roupagem, em conflitos intramuros nos presídios amazonenses e depois agravada por membros do Comando Vermelho (CV), já indicavam que as cenas brutais se repetiriam nas ruas da capital amazonense.

“Antes, eles matavam os rivais a tiro para demonstrar força, agora isso já não é mais suficiente. É preciso exterminar os inimigos de forma brutal para passar a mensagem de poder e impiedade aos seus rivais, e de certa maneira, até à sociedade”, afirmou um agente da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), que pediu para não ser identificado.