O vereador Emerson Jarude (MDB) em sessão na Tribuna da Câmara de Vereadores de Rio Branco desta terça-feira, 31, expôs uma situação bastante grave no voto favorável à abertura da admissibilidade da denúncia que pode levar ao impeachment do prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom (Progressistas).

Na Tribuna, o parlamentar revelou que uma mulher entrou em contato com ele nesse final de semana revelando que não foi assediada por integrantes da gestão do prefeito, Tião Bocalom (Progressistas), apenas uma vez, mas sim várias.

Segundo o vereador, a mulher revelou que foi oferecida um cargo para ela na gestão do prefeito com o intuito de mão dupla, ou seja, troca de emprego por sexo.

“Essa denúncia não pode ser considerada um palanque político e nós temos que investigar os fatos contidos. No meu ponto de vista, atentam contra a moralidade, a probidade administrativa e a transparência e atenta inclusive, contra os vereadores dizendo que o interesse dos vereadores eram cargos, mas eu quero ressaltar que não faço pelas denúncias. Essa moça disse que não sofreu apenas um assédio, mas sim vários e que preferiu ficar desempregada ao ter que trocar trabalho por sexo com integrantes do PP”, salientou.

Nenhum vereador do PP na casa legislativa ou até mesmo um representante da prefeitura se manifestou sobre o assunto.

Veja o depoimento da mulher que teve o seu nome e imagem apagados: