SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – A morte do ator e diretor Sérgio Mamberti aos 82 anos, na madrugada desta sexta-feira (3), comoveu artistas, políticos e outras personalidades que conviveram com ele ao longo de décadas de vida artística e militância política e social.

“Nosso Tio Vitor partiu”, lamentou a atriz Angela Dippe, em referência ao personagem de Mamberti em “Castelo Rá Tim Bum”.
“Hoje partiu Sérgio Mamberti um homem, um artista que lutou pelo progresso e desenvolvimento da nação brasileira, com as armas que tinha, a cultura e a arte! Fará imensa falta a sua força! Nosso coração doído se despede com muita dor e uma grande salva de palmas! Bravos meu querido”, afirmou o ator Cassio Scapin, intérprete do Nino no programa infantil.

A atriz e diretora Mika Lins falou sobre a relevância do artista. “Tão importante para a cultura brasileira. Sempre na frente das grandes lutas democráticas”, disse.

O filósofo Leandro Karnal contou nas redes sociais que acabou de ler a biografia de Mamberti e que o ator frequentava a casa dele. “No último telefonema, combinamos uma live sobre teatro. Ele cumpriu uma missão linda de vida e de arte. Meu mundo ficou um pouco menor”, afirmou.

O humorista Marcelo Adnet agradeceu Mamberti por tudo que o artista fez. “Vai fazer muita falta esse grandessíssimo ator”, disse.

O padre Júlio Lancellotti chamou o ator de grande amigo e irmão.

“O artista vive em sua obra e no amor que despertou”, escreveu a deputada federal Maria do Rosário (PT).