Em uma nova decisão a Comarca de Sena Madureira revogou o alvará de soltura para Alisson Vieira de Araújo, conhecido por “Teo”, que atualmente se encontra no presídio Francisco de Oliveira Conde (FOC), em Rio Branco.

Em 2019, Teo matou os pais Diva Vieira de Araújo, 75 anos, e Durval Batista de Araújo, 78 anos, na residência da família localizada na travessa Otávio Aquino, região do bairro do Bosque, em Sena Madureira.

Nesta semana, Teo estava com um alvará de soltura só que após a repercussão da decisão e os comentários da própria família dizendo que não teria como cuidá-lo em razão dele ser esquizofrênico, a justiça de Tarauacá reviu a decisão.

Na decisão anterior, o magistrado afirmou que em posse dos exames psiquiátricos atestam problemas mentais no autor, considerando-o inimputável, ou seja, trata-se de pessoa que será isenta de pena em razão de doença mental ou desenvolvimento mental incompleto ou retardado que, ao tempo da ação ou omissão, não era capaz de entender o caráter ilícito do fato por ele praticado ou de determinar-se de acordo com esse entendimento.