Três irmãs, que esfaquearam o pai até à morte, podem escapar a uma pena de prisão, depois de a vítima ter sido oficialmente exposta como um pedófilo.  

Krestina, Angelina e Maria Khachaturyan mataram o pai em 2018, alegando estar desesperadas após anos de abusos e torturas. As jovens tinham 19, 18 e 17 anos na época do crime.

Mikhail Khachaturyan, de 57 anos, foi encontrado com múltiplos ferimentos, feitos com a sua própria faca de caça.

As duas filhas mais velhas foram acusadas de homicídio enquanto a mais nova provou não estar psicologicamente bem para ser levada a tribunal.

Agora, as irmãs poderão ser ilibadas do crime também. Avaliações recentes provaram que as jovens seriam vítimas de violência por parte do homem e que sofriam de um Distúrbio de Stress Pós-Traumático. 

O relatório concluiu, ainda, que o pai manipulou as filhas com ameaças, violência e humilhação durante anos.

Em tribunal, as irmãs vão agora alegar que agiram em legítima defesa, embora familiares digam que estão a mentir.