Lamara Bell, na época com 25 anos, morreu em julho de 2015 num hospital de Glasgow, na Escócia, dias depois de ter estado envolvida num acidente de carro. A policia demorou três dias a chegar ao local do acidente e esta terça-feira (7), em tribunal, admitiu ter “contribuído materialmente” para o óbito da jovem, revela a Sky News

O Renault Clio em que Lamara e John Yuill, de 28 anos, seguiam teve um acidente na estrada M9 acabando por bater em árvores. O homem teve morte imediata mas Lamara sobreviveu. 

A primeira chamada para a polícia não levou a qualquer envio de meios para o sinistro e ambas as vítimas só foram encontradas pelas autoridades quando um popular voltou a contactar, três dias depois do acidente, ao perceber a presença do carro no local.

O caso chegou agora a tribunal e o chefe da polícia admitiu que Lamara e John permaneceram no veículo “sem ajuda e expostos aos elementos”.

Em reação, Diane, a mãe de Lamara, afirmou que foi um “grande alívio que polícia escocesa, finalmente, tenha admitido a culpa na morte”. “Finalmente, podemos dizer que a minha filha teve justiça”.