Uma mulher de Lincoln Park, nos EUA, que chegou atrasada para pegar um voo e alegou que havia uma bomba a bordo, para que o avião voltasse atrás.

Segundo um familiar da suspeita, tratou-se “um incidente infeliz” causado por uma situação de muito stress.

Marina Verbitsky, de 46 anos, estaria na companhia do marido e  do filho quando chegou à zona de chek-in do Fort Lauderdale-Hollywood International Airport e a informaram que o seu avião já tinha levantado voo, e que as malas sequiram na aeronave.

A mulher teria se descontrolado e entre vários insultos alegou que havia uma bomba na sua mala.

O avião foi desviado da pista, os passageiros foram retirados da aeronave e o avião foi revistado. Nenhum explosivo foi encontrado.

Verbitsky foi presa e acusada por falsas alegações. Um juiz fixou a sua fiança em 10.000 dólares e ordenou que fosse submetida a uma avaliação de saúde mental.