Pelo terceiro ano consecutivo, o município do Bujari não sofrerá risco de desabastecimento. Ações preventivas iniciadas no primeiro ano da gestão Galdson Cameli à frente do Estado do Acre foram fundamentais para garantir que, mesmo no período de estiagem, o manancial que abastece a cidade continue com o volume de água suficiente para atender a necessidade de consumo dos moradores.

“Para evitar o que aconteceu em 2017, quando o açude que abastece o município secou completamente, deixando a população sem água, inicialmente construímos uma barragem de 40 centímetros de altura. Depois aumentamos mais 20 centímetros e, este ano, elevamos um pouco mais, deixando a barragem em 80 centímetros. Hoje conseguimos manter o volume de água ideal para garantir a captação necessária. Se não tivéssemos a barragem, essa época estaríamos com o açude seco e sem condições de abastecer”, enfatizou Cláudio Ramos, gerente do Depasa no Bujari.

Com ações preventivas, governo elimina risco de desabastecimento de água no Bujari e Acrelância. Foto: Clemerson Ribeiro/Depasa

Além da barragem para manter o volume, com o objetivo de garantir a boa qualidade da água distribuída no Bujari, o Depasa realiza a limpeza periódica do açude. “No final do verão e início do inverno, a vegetação que cresce no entorno do açude pode apodrecer e comprometer a qualidade da água. Para evitar isso, realizamos também a retirada do capim e limpeza geral na área do manancial”, informou Cláudio Ramos.

O mesmo cuidado também foi dedicado ao sistema de abastecimento de água em Acrelândia, onde o Depasa elevou a barragem para amentar o nível água reservada.

Ainda, com recursos da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), o governo executa obras de ampliação e melhorias do sistema de abastecimento de água de Acrelândia. Os investimentos contemplam aquisição e implantação de uma estação de tratamento de água (ETA), a construção de escritório e casa de química. A obra está em fase de conclusão e será entregue nos próximos dias.

Uso consciente da água

Mesmo conseguindo manter o nível dos mananciais e a produção de água tratada, o Depasa ressalta que as medidas de consumo consciente devem ser seguidas por todos.

Tomar banhos curtos, manter a torneira desligada enquanto lavar a louça ou escovar os dentes, usar baldes em vez mangueiras para lavar carros e calçadas são algumas formas de evitar o desperdício. “Água é vida. E todos os dias nossa prioridade é levar água tratada a todos usuários do Depasa. Fazendo uso consciente, a população nos ajuda a garantir o direito de todos a esse bem que nos é tão caro”, lembra Waleska Bezerra, diretora-presidente do Depasa.