BRUXELAS, BÉLGICA (FOLHAPRESS) – A partir de domingo (19) a entrada na Alemanha será facilitada para todos os viajantes que partem do Brasil, e não mais apenas para os vacinados contra Covid com imunizantes aprovados pela União Europeia (Pfizer, AstraZeneca, Moderna e Janssen).

Passageiros imunizados com a Coronavac (ou outro fármaco, tomado em outro país) ou que ainda não completaram a vacinação poderão dispensar a quarentena ao apresentarem um teste negativo para o coronavírus ou um comprovante de que tiveram a doença e se recuperaram.

As mudanças foram anunciadas nesta sexta (17). O Brasil, assim como a Índia e a África do Sul, estão entre os 14 países que deixaram de ser considerados de alto risco pelo governo alemão.
Em agosto, a Alemanha já havia retirado o país da lista dos que têm alta circulação de variantes de preocupação, mas a quarentena era dispensada apenas para quem estivesse completamente vacinado com os fármacos aprovados pela União Europeia.

Outros países

Portugal, França, Suíça, Croácia e Espanha são outros países europeus que aceitam viajantes partindo do Brasil, desde que estejam com esquema vacinal completo contra a Covid.

A França restringe a vacinação completa aos imunizantes aprovados pela União Europeia, enquanto na Suíça, na Croácia e na Espanha a Coronavac também é aceita.

Nos cinco, é possível entrar também sem quarentena com a apresentação de um teste negativo para o coronavírus.

A Comissão Europeia mantém o site reopen.europa.eu/pt com informações atualizadas sobre os requisitos para viajantes nos 27 países-membros do bloco e nos 4 integrantes da zona Schengen (Noruega, Suíça, Islândia e Liechtenstein).

Após escolher o país, é preciso clicar no ícone de viajantes de fora da zona comum (em forma de globo).

No site unificado há também endereços para acessar informações específicas em cada um dos países.