Os indígenas das etnias Kaxinawas (Huni Kuí), Kulina (Madija), Shanenawa e Ashaninkas, tiveram suas terras devastadas pela cheia do rio Envira, perdendo toda a sua produção agrícola de 2021. Por isso, o governo do Acre entregou nesta sexta-feira, 17, em Feijó, 620 cestas básicas às mais de três mil pessoas atingidas pela enchente.

Governo do Acre entregou nesta sexta-feira, 17, em Feijó, 620 cestas básicas às mais de três mil pessoas atingidas pela enchente Foto: Pedro Devani/Secom.

“É muito importante no momento em que estamos passando, as comunidades receberem essa cesta básica. O que foi plantado ano passado infelizmente não vai ser colhido este ano, todos foram afetados nas enchentes, indígenas e não indígenas. Graças a Deus temos nossos representantes para nos ajudar”, ressaltou a representante das mulheres indígenas no Acre, Edna Shanenawa.

Recurso das 620 cestas básicas é fruto da Lei Complementar 173/2020 de enfrentamento à Covid-19 e do convênio pactuado junto ao governo federal, pelo governador Gladson Cameli Foto: Pedro Devani/Secom.

O recurso das 620 cestas básicas é fruto da Lei Complementar 173/2020 de enfrentamento à Covid-19 e do convênio pactuado junto ao governo federal, pelo governador Gladson Cameli, que elaborou um projeto para garantir assistência aos povos indígenas. O projeto visa o fornecimento de uma alimentação diferenciada aos povos indígenas, com alimentos com alto teor de proteína e pouco carboidrato, como o arroz e a farinha de mandioca, o que torna a cesta básica diferente da cesta habitual de famílias não indígenas.

Ana Paula Lima reforçou a atuação do Estado junto às lideranças indígenas Foto: Pedro Devani/Secom.

A secretária de Estado de Assistência Social, dos Direitos Humanos e de Políticas para as Mulheres, Ana Paula Lima, reforçou a atuação do Estado junto às lideranças indígenas.

Indígenas das etnias Kaxinawas (Huni Kuí), Kulina (Madija), Shanenawa e Ashaninkas receberam o apoio Foto: Pedro Devani/Secom.

“Estamos em Feijó há cinco dias realizando oficinas com os indígenas e apresentando seus direitos constitucionais. Conversamos também sobre os programas sociais que auxiliam na renda da família, como o programa Bolsa Família, Auxílio Emergencial e Cartão Auxílio do Bem. Essas cestas mostram o papel da assistência social junto aos municípios”, salientou a chefe da pasta.

A SEASDHM entregou as cestas às seguintes instituições: Fundação Nacional do Índio (Funai), Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI), Conselho Indigenista Missionário (CIMI), Organização dos Povos Indígenas do Rio Envira (Opire) e Secretaria Municipal de Assistência Social que irão realizar a distribuição para as 620 famílias beneficiadas.

Prefeito de Feijó, Kiefer Cavalcante, falou da importância da parceria entre Estado e Município Foto: Pedro Devani/Secom.

“O governo do Estado e nós do Município estamos fazendo o possível para auxiliar os indígenas. Pensamos lá na frente, não só na entrega de cestas, mas em algo que ajude os povos a manter sua casa”, enfatizou o prefeito de Feijó, Kiefer Cavalcante.

Enchente

Em fevereiro deste ano, mais de 3,2 mil famílias foram atingidas pela enchente no Rio Envira. A Prefeitura de Feijó declarou situação de emergência.

Povos indígenas

No Acre existe uma população aproximada de 19 mil indígenas vivendo em cerca de 209 aldeias, distribuídas em 35 terras indígenas. Em Feijó, aproximadamente cinco mil indígenas residem na região.