SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – Um forte terremoto de magnitude 5,8 atingiu a ilha grega de Creta e deixou ao menos uma pessoa morta na cidade de Arkalochori.

Segundo as autoridades, a vítima era um operário que morreu quando a cúpula de uma igreja desabou. Autoridades de proteção civil disseram que onze pessoas ficaram feridas no terremoto, que danificou muitos prédios.

O fenômeno foi registrado às 3h17 (horário de Brasília) e o tremor fez com que muitas pessoas na principal cidade de Creta, Heraklion, corressem para fora. Os alunos foram instruídos a deixar suas salas de aula, reunindo-se nos pátios das escolas e praças da cidade.

“Foi muito forte e durou muitos segundos”, disse um prefeito local à televisão Skai.

O Instituto Geodinâmico de Atenas disse que a magnitude do terremoto atingiu 5,8 e seu epicentro foi 23 km a noroeste de Arvi, no sudeste de Creta, a uma profundidade de 10 km.

Anteriormente, o Centro Sismológico do Mediterrâneo Europeu (EMSC) disse que o terremoto media 6,5, enquanto o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS) estimava 6,0.

“É um terremoto que não esperávamos. No momento, há réplicas de 4,5”, afirmou o presidente da Agência de Proteção Antissísmica, o sismólogo Efthymis Lekkas, citado pela agência de notícias grega ANA. Réplicas são novos tremores que sucedem o principal.

Acompanhado por Lekkas e por uma equipe dos serviços contra catástrofes naturais (Emak), o ministro da Proteção Civil, Christos Stylianides, visitará Creta nas próximas horas, segundo a ERT. A Grécia está situada em falhas geológicas, e terremotos são frequentes.

Em 3 de março, um terremoto registrado no centro do país, em Elassona, deixou um morto e dez feridos.

Em 30 de outubro de 2020, um sismo de magnitude 7 sacudiu o Mar Egeu entre a ilha grega de Samos e a cidade turca de Izmir. Deixou duas vítimas fatais na Grécia, e 114 na Turquia.