Pharrell Williams decidiu cancelar o seu próprio festival de música após ficar indignado com as investigações que têm sido feitas em relação à morte do seu primo, Donovon Lynch, de 25 anos, que foi morto a tiro pela polícia em março.

O cantor, de 48 anos, decidiu que o ‘Something In The Water’, evento que acontece em Virginia Beach, deixará de existir, como forma de protesto. 

Pharrell expressou a sua revolta através de uma carta que escreveu ao prefeito da cidade, Patrick Duhaney. 

“Amo a minha cidade, mas há muito tempo que tem sido gerida com energia tóxica. A energia tóxica que mudou a narrativa diversas vezes à volta do homicídio do meu primo, Donovan Lynch, um cidadão da Virginia, é a mesma energia tóxica que mudou a narrativa à volta do assassinato em massa e da perda de vidas no Building Number 2”, nota.

Esta, note-se, foi uma referência a um tiroteio que aconteceu em 2019 e que matou 12 pessoas.

“Até que os que mandam e os que estão para mandar considerem os cidadãos, e deixem de ver a ideia dos direitos humanos para todos como controversa… não tenho um problema com a cidade, mas percebi que a cidade não valorizou as soluções que propus”, completou.