PAULO EDUARDO DIAS
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Uma mulher precisou amputar o braço após ser atropelada por um trem turístico, na tarde do último sábado (9), em Campinas (99 km de SP), segundo a Polícia Civil.

No momento do acidente, que ocorreu na avenida Ivan de Abreu Azevedo, a vítima, que tem 23 anos, e uma outra mulher, de 28, caminhavam pelos trilhos da linha férrea. Uma delas consegui pular de uma ponte antes da chegada da Maria Fumaça, que faz o trajeto Campinas a Jaguariúna, enquanto a outra foi atingida pela locomotiva.

Segundo o boletim de ocorrência, o maquinista alegou que estava conduzindo o trem turístico com passageiros em seu interior e que, ao avistar as vítimas caminhando sobre a ponte, que possui cerca de 30 metros de comprimento e 10 metros de altura, acionou os freios da locomotiva e o sinal sonoro. Mesmo assim, não houve tempo de parar a Maria Fumaça.

Em estado grave, devido a traumatismo craniano, a jovem atropelada foi socorrida pelo helicóptero Águia da Polícia Militar e conduzida até o hospital das Clínicas, na capital paulista. Houve ainda a necessidade de amputação do braço direito, de acordo com o boletim de ocorrência. Já a mulher que conseguiu pular da ponte sofreu um trauma nas costas. Ela foi socorrida pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) a uma unidade de saúde da região.

O caso foi registrado como atropelamento no plantão do 1° DP de Campinas.

A reportagem procurou a ABPF (Associação Brasileira de Preservação Ferroviária) responsável pelo passeio turístico, tanto por telefone como mensagem de texto, mas não conseguiu contato com seus representantes.