O senador Márcio Bittar (Sem partido) sinalizou em entrevista na tarde desta quarta-feira, 24, à TV Gazeta, que não deixará as declarações do ex-senador Jorge Viana (PT), de que o “Orçamento secreto é um caso de polícia”, só no campo do debate político. 

Na entrevista, Bittar informou que entrou com uma ação por calúnia contra o ex-senador em relação às suas declarações sobre o ‘orçamento secreto’, que ficou conhecido como emendas parlamentares pagas na modalidade “emendas de relator”, do qual Bittar é o mandatário. Para o petista, o ‘orçamento secreto’ é pior que o mensalão, escândalo de compra de votos que ameaçou derrubar o governo Lula em 2005. 

Durante os questionamentos, Bittar argumentou que não existe ‘orçamento secreto’ e destacou que senadores da bancada do PT destinaram também emendas do relator, a RP-9, da qual Bittar é relator. 

“Na verdade, a entrevista do ex-governador ele até tem me fez um favor, que é de esclarecer esse assunto de novo. Com relação ao que ele disse aqui, ele vai responder na justiça. Isso é um problema da justiça. Ele usou palavras como ‘quadrilha’ ‘coisa de bandido’, semelhante ao mensalão do PT. Então, isso é óbvio que é pra mim e eu sou o relator do orçamento. Então, ele vai responder na justiça e eu protocolei uma denúncia e ele vai ter que se explicar lá. O que me assusta é ver gente torcendo contra o Acre. O orçamento tá publicado no diário e não tem nada de secreto nisso”, afirmou.