Suspeito foi preso em flagrante quando voltava do trabalho, em Rio Branco, na madrugada dessa terça-feira (23). Homem invadiu estabelecimento na manhã de segunda quando atendente estava sozinha.

Um pizzaiolo de 20 anos foi preso pela Polícia Civil de Rio Branco, capital do Acre, suspeito de assalto e estupro. Segundo as investigações, o rapaz invadiu um pet shop, anunciou o assalto e abusou sexualmente da atendente.

Após o ato, ele fugiu levando o telefone da vítima, cerca de R$ 100 que estava no caixa do estabelecimento e outros pertences. O crime ocorreu na manhã dessa segunda-feira (22).

Ainda segundo as investigações, o suspeito fingiu que tinha um animal dentro de uma caixa de papelão para entrar no pet shop. A atendente estava sozinha no momento do crime, foi rendida e obrigada a ter relações sexuais com o pizzaiolo.

“Ele confessou o crime. Falou que foi de forma aleatória, que estava passando lá, viu ela sozinha e decidiu entrar. Pegou uma caixa de papelão, fingiu que tinha um cachorro dentro e entrou. Roubou o celular dela, R$ 100 que tinha no caixa, tirou a calça e praticou o ato. Ainda disse que usou preservativo”, esclareceu o delegado que atendeu o caso na Delegacia de Flagrantes (Defla), Frederico Tostes.

O suspeito foi preso quando voltava do trabalho na madrugada dessa terça-feira (23). Ele foi reconhecido pelas câmeras de segurança do estabelecimento. Com as imagens, equipes da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam) foi em busca do rapaz e fizeram a prisão quando ele chegava em casa, que fica no mesmo bairro do pet shop.

A polícia não quis divulgar o bairro onde o crime ocorreu.

Suspeito fingiu estar armado

Ainda segundo o delegado, o suspeito fingiu que estava armado para render a atendente. A vítima foi ouvida no dia do crime e relatou como o crime tinha acontecido. A atendente foi encaminhada para fazer exames de conjunção carnal e receber atendimento médico.

“Ele confessou que fingiu estar armado. A vítima foi ouvida na hora, assim como os policiais e o autor. Fizemos o flagrante por roubo e estupro. Ele já tem passagem pela polícia, confessou que já praticou assalto, homicídio e outros crimes”, complementou Tostes.

O homem confessou também à polícia que tinha feito uso de drogas antes do crime. “Ele é usuário de droga, falou que tinha se arrependido, que estava drogado. Mas, pelo que ouvi, droga nenhuma atrapalhou a decisão dele. É criminoso contumaz, perverso mesmo”, concluiu.

Mostrou as partes íntimas

Durante investigações da Deam, as equipes policiais descobriram que o suspeito já tinha ido até o local cerca de 15 dias antes e mostrado as partes íntimas para outra pessoa que estava no estabelecimento. No dia do assalto essa pessoa não estava na loja.

Segundo a polícia, não foi prestada queixa sobre o fato.