sábado, fevereiro 24, 2024
Meio Ambiente

História Hoje: relembre proibição de protetor solar em águas do Palau

Para entrar nas águas de um dos melhores destinos de mergulho do mundo é proibido usar protetor solar. O arquipélago Palau, no Oceano Pacífico, tornou-se o primeiro país do mundo a impor a proibição de “todos os ingredientes ativos de proteção solar e conservantes conhecidos ou suspeitos de serem tóxicos para os recifes” A lei foi aprovada em 1° de novembro de 2018 e entrou em vigor em 2020. 

A medida teve como objetivo evitar a poluição no local que reúne centenas de turistas. A legislação “proibia a importação, distribuição, venda, fabricação ou introdução de protetores solares”, expressos na lista de ingredientes restritos.

De acordo com o governo local, estudos científicos mostraram que substâncias químicas presentes nos filtros solares são tóxicas para os corais. A nova lei foi criada para a promoção do turismo responsável e proteção do meio ambiente.

Dados da Administração Oceânica e Atmosférica Nacional dos Estados Unidos mostram que há uma enorme diversidade na biota marinha de Palau. São aproximadamente 700 espécies de corais e 1.400 espécies de peixes de recife.

Em 2009, o país criou o primeiro santuário de tubarões para a proteção de mais de 135 espécies. Em 2014, também delimitou uma zona de pesca não comercial de 370 quilômetros quadrados.

Após Palau, o Havaí também criou uma lei para proteger os recifes de corais e baniu protetores solares contendo os produtos químicos oxibenzona e octinoxato. 

História Hoje é um quadro da Rádio Nacional publicado de segunda a sexta-feira na Radioagência Nacional. Ele rememora acontecimentos marcantes e curiosidades de cada dia do ano. Acesse todos os episódios aqui.

História Hoje:

Redação: Beatriz Evaristo

Sonoplastia: Jaílton Sodré

Apresentação: José Carlos Andrade

Edição: Paula Castro

Publicação Web: Renata Batista

Meio Ambiente Brasília 01/11/2023 – 06:00 História Hoje História Hoje quarta-feira, 1 Novembro, 2023 – 06:00 130:00

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *