script async src="https://pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js?client=ca-pub-2913509317834347" crossorigin="anonymous"> Seca: pesquisadores analisam influência na morte de botos no Lago Tefé
sexta-feira, junho 14, 2024
Meio Ambiente

Seca: pesquisadores analisam influência na morte de botos no Lago Tefé

Pesquisadores investigam se morte de centenas de botos no Lago Tefé, localizado no interior amazonense, tem relação com a seca na região.  

Já foram encontrados mais de 120 botos-vermelhos e tucuxi mortos. Pesquisadores de várias entidades ambientais, entre elas do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade e do Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá, investigam se o baixo volume de água e das altas temperaturas seriam o motivo das mortes, já que a mortandade em larga escala da espécie na região é incomum. A equipe do Mamirauá coordena uma ação emergencial para monitorar e se necessário resgatar os botos que ainda permanecem vivos no Lago, como explica a pesquisadora Miriam Marmontel.

“Nós faremos um esforço de captura para colocar em uma piscina flutuante no próprio lago, fazer o monitoramento do comportamento, sinais básicos de saúde, coletar a mostra de animal vivo, para ajudar a compor o quadro diagnóstico do que está acontecendo. Um grande gargalo que nós temos é a saída de amostra aqui de Tefé e depois também a chegada no Sudeste a partir de Manaus. Até o momento, nós conseguimos mandar uma parte apenas das amostras. Devem sair resultados muito proximamente, porque foram pedidas a nível emergencial.”

Segundo Mirian, a ideia também é investigar se bactérias na água ou doenças infecciosas podem ter sido causadoras das mortes dos animais.  

A seca na região vem causando também queimadas e uma brigada de combate aos focos de incêndio foi criada para combater principalmente as ações criminosas. O governador Wilson Lima falou como as ações de combate aos incêndios estão sendo coordenadas.  

“A gente tem atuado de forma muito incisiva até agora o Ipam já aplicou algo em torno de R$ 17 milhões em multas, a maioria delas na região sul do Amazonas. A gente está com efetivo de quase 500 homens em campo.”  

Para orientar a população durante esse período de seca severa, a Defesa Civil do Amazonas disponibilizou o aplicativo Cota Rio. A ferramenta vai monitorar os níveis dos rios no estado e emitir alertas pela própria Defesa Civil para a população. 

* Com produção de Lucinéia Marques.

Meio Ambiente São Luís 03/10/2023 – 16:01 Paula Castro/ Renata Batista Madson Euler* – Repórter da Rádio Nacional Botos Seca terça-feira, 3 Outubro, 2023 – 16:01 161:00

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *