script async src="https://pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js?client=ca-pub-2913509317834347" crossorigin="anonymous"> Adolescente resolve cubo mágico em salto de paraquedas (e bate recorde)
sexta-feira, junho 14, 2024
Mundo

Adolescente resolve cubo mágico em salto de paraquedas (e bate recorde)

Sam Sieracki, um adolescente australiano de 17 anos, conseguiu resolver um Cubo de Rubik, também conhecido como cubo mágico, enquanto saltava de paraquedas e bateu o Recorde Mundial do Guinness.

Segundo a estação norte-americana ABC News, o jovem conseguiu resolver o cubo em 28,25 segundos durante um salto de paraquedas na Baía de Jurien, na Austrália Ocidental.

O feito foi alcançado no passado mês de abril, mas foi agora creditado pelo Recorde Mundial do Guinness como o “tempo mais rápido a resolver um cubo de quebra-cabeças giratório em queda livre”.

“O tempo mais rápido para resolver um cubo de quebra-cabeças giratório em queda livre é de 28,250 segundos e foi alcançado por Sam Sieracki, na Austrália Ocidental, a 22 de abril de 2023. Sam é um paraquedista qualificado e um apaixonado por ‘speed cuber’. Combinou as paixões para alcançar o recorde dos seus sonhos”, confirmou o Recorde Mundial do Guinness, no site

It took Sam Sieracki of Australia just 28.25 seconds to solve a Rubik’s cube… while skydiving. He did it back in April, but it was recently certified by Guinness World Records. https://t.co/wW9BlO50LU pic.twitter.com/27Zk9Rdujf

— ABC7 News (@abc7newsbayarea) November 2, 2023

À ABC News, o jovem, que conseguiu quebrar o recorde mundial à quinta tentativa, contou que o processo “foi muito intenso”. “É muito barulhento porque estás com o vento todo no rosto”, contou.

“Portanto, é muito mais difícil concentrar-me do que se estivesse apenas no chão. O meu recorde no solo é muito mais rápido do que no ar – são cerca de 6,5 segundos”, acrescentou.

O recorde anterior era de 30,14 segundos, alcançados pelo norte-americano Nitin Subramanian.

Leia Também: Djokovic vence ‘revanche’ com Rune e avança à semifinal do Masters 1000 de Paris

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *