domingo, março 3, 2024
Esportes

Neymar se compara a Zico e aposta em Vini Jr. como protagonista da Seleção

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O futebol foi justo com Messi ao permitir que o jogador ganhasse a Copa do Mundo depois de viver “um inferno” no PSG (Paris Saint-Germain), concordou Neymar.

Agora, o camisa 10 da seleção brasileira espera que o mesmo aconteça com ele, que disputou três mundiais sem erguer a taça. O atleta se comparou com Zico ao afirmar que o título, porém, não justifica a qualidade e o dom de um atleta.

“Espero, obviamente, que um dia eu possa conquistar meu maior sonho, que é conquistar a Copa do Mundo. Isso é óbvio, mas às vezes não acontece”, disse em entrevista ao Esporte Espetacular.

“A gente tem um cara no Brasil que é um ídolo máximo, um dos maiores nomes da história do país, que é o Zico, e ele não tem uma Copa do Mundo. Isso não justifica a qualidade e o dom que ele teve. Isso cabe da mesma forma comigo”, completou.

O jogador conta ter ficado feliz pelo argentino, mas também triste ao vê-lo viver o que chamou de “um inferno na terra” no PSG.

“Nós vivemos um inferno, tanto ele quanto eu. A gente fica chateado, porque a gente não está ali à toa, está ali para dar nosso melhor, ser campeão, tentar fazer história. Por isso a gente voltou a jogar junto, a gente se uniu ali para que pudesse fazer história. Infelizmente, a gente não conseguiu.”

Para ele, Messi não merecia ter saído do clube da forma como aconteceu. “Ele é um cara que treina, que luta, que se perde, fica bravo, e foi cobrado de uma maneira injusta, no meu modo de ver”, falou.

A entrevista aconteceu durante as férias de Neymar no Brasil. Ele chegou a assistir a um jogo do Santos no estádio, o que foi visto por torcedores como uma reaproximação do atleta com o clube.

O jogador disse, no entanto, que nunca esteve longe do time e é “escancaradamente santista”.

“Tenho essa vontade de jogar no Santos de novo. Sei que falando isso agora coloca uma pressão muito grande (risos), mas eu tenho vontade. Escrevi quando estava indo embora: eu vou, mas eu volto. Não sei quando, mas pode ter certeza que eu vou voltar”, afirmou.

O atleta está tratando duas lesões na coxa direita, que devem atrasar sua estreia no Al Hilal, da Arábia Saudita. Seu tratamento também pode prejudicar os planos do técnico Fernando Diniz para a seleção brasileira, que precisará de reforços na liderança do time.

Para Neymar, Vinicius Junior e Rodrygo são bons candidatos a protagonistas da Seleção.

“Eles já são [protagonistas], porque já têm nome para isso, independente de eu estar lá ou não”, afirmou.

“Nunca fui um cara egoísta, muito pelo contrário. Quanto mais protagonistas você tem no seu time, melhor o seu time é. Eu fico contente de eles estarem chegando nesse patamar, já estarem nesse patamar, e ajudarem a seleção brasileira”, disse.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *