quarta-feira, abril 24, 2024
Mundo

Mulher russa descobre que vive 80 anos com agulha no cérebro

Uma mulher russa de 80 anos viveu toda a vida com uma agulha de três centímetros alojada no cérebro, foi anunciado na quarta-feira (4). A descoberta ocorreu após uma tomografia computorizada (comumente conhecida como TAC), revelou a AFP.

Os profissionais de saúde acreditam que a idosa foi vítima de um infanticídio que deu errado, cometido pelos seus pais, tendo optado por não remover a agulha para não piorar o seu estado de saúde.

“Em tempos de fome, estes casos eram comuns”, apontou o Departamento de Saúde da região de Sakhalin, em comunicado, na quarta-feira.

De acordo com a entidade, os pais decidiram matar a criança durante a Segunda Guerra Mundial, uma vez que a mulher vive com a agulha alojada no cérebro “desde que nasceu”. Este método era usado para esconder que um crime tinha sido cometido, complementou a nota.

“A agulha penetrou o lobo parietal esquerdo, mas não teve o efeito pretendido – a menina sobreviveu”, acrescentou a entidade, que indicou que a mulher nunca se queixou de dores de cabeça devido à lesão, nem corria qualquer perigo de vida.

“O seu estado de saúde está sendo monitorado pelo médico assistente”, finalizou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *