quarta-feira, maio 22, 2024
Tecnologia

Elon Musk é acusado de ter parado ataque da Ucrânia à Rússia

Desde o início da guerra na Ucrânia, em fevereiro do ano passado, que o sistema de satélites Starlink da SpaceX tem ajudado o exército ucraniano a manter as comunicações ativas e a coordenar as defesa para a ofensiva da Rússia. No entanto, parece que o líder da SpaceX, Elon Musk, já desligou o sistema Starlink durante um momento que poderia ter sido crítico para o conflito.

De acordo com o jornalista Walter Isaacson, responsável pela nova biografia de Elon Musk, o empresário teria decidido no ano passado desligar o sistema de satélites Starlink como forma de impedir que a Ucrânia atacasse uma frota naval da Rússia junto à Crimeia.

Segundo a CNN, o ataque seria conduzido com drones submarinos mas, tendo em conta que o sistema Starlink foi desligado, estes equipamentos perderam acesso à Internet e não atingiram o alvo como era esperado.

Diz Isaacson que Musk receava que o ataque causasse um “mini-Pearl Harbor” e que a Rússia acabasse por retaliar com mísseis nucleares.

Estas informações já mereceram reação de representantes tanto da Ucrânia como da Rússia, as quais foram partilhadas precisamente na rede social X (ou Twitter).

Mykhailo Podolyak, conselheiro da presidência ucraniana, disse na sua publicação que “às vezes, um erro é muito mais do que um erro” e que “ao não permitir que os drones ucranianos destruíssem parte da frota militar russa, [Elon Musk] permite que essa frota disparasse mísseis para cidades ucranianas”. “Como resultado, há civis e crianças sendo mortos. Este é o preço do ‘cocktail’ de ignorância e um grande ego”, afirmou Podolyak.

Sometimes a mistake is much more than just a mistake. By not allowing Ukrainian drones to destroy part of the Russian military (!) fleet via #Starlink interference, @elonmusk allowed this fleet to fire Kalibr missiles at Ukrainian cities. As a result, civilians, children are…

— Михайло Подоляк (@Podolyak_M) September 7, 2023

Por outro lado, a Rússia parece apreciar esta ação de Musk. “Ele estava preocupado com um ataque nuclear de retaliação. Se o que Isaacson escreveu no livro é verdade, parece que Musk é a última mente sã da América do Norte. Ou, pelo menos, numa América com gênero neutro, ele é o único com ‘bolas’”, escreveu o vice-presidente do Conselho de Segurança da Rússia e ex-presidente da Rússia, Dmitry Medvedev.

Recordar que estas (e outras) informações são reveladas na biografia de Elon Musk da autoria de Isaacson, que já escreveu outras obras semelhantes baseadas em Steve Jobs e Albert Einstein. A biografia de Musk começa a ser vendida na próxima semana, no dia 12 de setembro.

Walter Isaacson, an author and journalist, in his biography of @elonmusk writes that last year the businessman shut down Starlink to prevent Ukraine’s attack on Russia’s Navy stationed in Crimea.

He was concerned about a retaliatory nuclear strike.

If what Isaacson has written…

— Dmitry Medvedev (@MedvedevRussiaE) September 7, 2023

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *