terça-feira, abril 23, 2024
Mundo

Várias companhias aéreas suspendem voos após ataque a Israel

Várias companhias aéreas internacionais suspenderam ou restringiram os serviços de voo de ou para Tel Aviv após o ataque surpresa de militantes do Hamas contra Israel. Eles dizem que estão esperando que as condições de segurança melhorem.

Os combatentes do grupo islâmico mataram 700 israelenses e sequestraram dezenas de pessoas nos ataques de sábado (7), a incursão mais letal em décadas, o que levou Israel a retaliar com ataques ao enclave palestino de Gaza.

Os órgãos reguladores, incluindo a Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos, a Agência de Segurança da Aviação da União Europeia e a autoridade de aviação de Israel, pediram às companhias aéreas que fossem cautelosas no espaço aéreo da região, mas não chegaram a suspender os voos.

A autoridade de aviação civil de Israel pediu às companhias aéreas que “revisem as informações atuais sobre segurança e ameaças” em meio ao conflito, e alterou algumas rotas de tráfego aéreo. Ela observou que são esperados atrasos e aconselhou as companhias aéreas a transportar combustível extra.

Nesse domingo (8), as companhias aéreas norte-americanas United Airlines, Delta Airlines e American Airlines suspenderam os voos diretos após os avisos de precaução da FAA.

As companhias aéreas dos EUA normalmente operam serviços diretos a partir de grandes cidades, como Nova York, Chicago, Washington, DC e Miami.

A United informou que fez dois voos programados para os Estados Unidos a partir de Israel, no final do sábado e no início do domingo, mas depois suspendeu os serviços. Os representantes da Delta disseram que os voos desta semana foram cancelados e que a situação está sendo monitorada.

Na Europa, a Air France e a Finnair da Finlândia suspenderam os voos diretos.

A britânica easyJet suspendeu os voos para Tel Aviv no domingo e nesta segunda-feira, e disse que ajustaria os horários nos próximos dias.

A transportadora húngara Wizz Air cancelou os voos de e para Tel Aviv até segunda ordem.

Leia Também: Faixa de Gaza iluminada por explosões e ataques aéreos israelitas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *